"Sigo discordando por mais que eu tente olhar tudo com outros olhos e Zélia, me desculpe, mas vou discordar também de você e das amigas que compartilharam com adoração as suas palavras. Me parece que agora um grupo de mulheres quer impor que todas pensemos da mesma forma. E se não pensamos, não somos dignas. Se não concordamos com todo o feminismo como um pacote de leis, não merecemos respeito! Se apoiamos o Governo que vocês não apoiam, somos idiotas! Se não enxergamos tudo, tudinho como vocês, somos machistas. Me parece que vocês são mais fascistas do que os que estão julgando como tal. Acordem porque tem uma galera torcendo que eu resgate as verdadeiras Malus Mulheres!"

É desta forma que se inicia o texto intitulado da seguinte forma: "Regina Duarte responde à Zélia Duncan". Tornou-se viral nas redes sociais do Brasil, associado a imagens ora de Regina Duarte, ora de Zélia Duncan. E também já chegou a Portugal.

O tom duro, indignado e por vezes insultuoso mantém-se ao longo de todo o texto, até à conclusão final: "Parem de criticar a Regina Duarte que aceitou uma responsabilidade enorme e a ajudem a construir um país onde a pior desigualdade ainda impera! Onde o povo não tem acesso à Saúde, Educação de base, Saneamento, Moradia e sequer pode sonhar com uma ida ao cinema ou ao teatro! Saiam do pedestal e olhem de igual para igual para este povo que é na maioria religioso e que preza acima de tudo por Deus e segue regras consideradas por vocês arcaicas. Acordem porque a fé é tudo que a maioria desse nosso povo tem! Mais respeito pelos que não podem viver como vocês no mundo da magia da Arte! Saiam dos palcos e se misturem ao público!"

Mas este texto foi mesmo escrito e publicado por Regina Duarte?

Não. Trata-se de uma falsidade, um texto apócrifo.

"Não é verdade que a atriz e nova secretária especial de Cultura do Governo Bolsonaro, Regina Duarte, tenha escrito e publicado nas redes um texto em que responde a um vídeo gravado no Instagram pela cantora Zélia Duncan (veja aqui). A autora é Marta Sertã de Paula, que publicou a carta em seu perfil no Facebook", segundo apurou a plataforma brasileira de fact-checking "Aos Fatos".

"A publicação original sofreu modificações para torná-la mais parecida com uma resposta da atriz, e se tornou viral. Nesta sexta-feira (31), o texto alterado já havia sido compartilhado ao menos 133 mil vezes no Facebook. (…) Não foi escrito por Regina Duarte um texto endereçado a Zélia Duncan, que gravou um vídeo no dia 21 de janeiro comparando a personagem feminista da atriz na novela ‘Malu Mulher’ ao embarque dela ao Governo Bolsonaro. A carta rebate a mensagem da cantora e faz críticas à classe artística e ao que classificou de 'feminismo desenfreado'", acrescenta-se no mesmo artigo de verificação de factos.

Entretanto, a própria Marta Sertã de Paula publicou uma nova mensagem na sua página no Facebook, alertando também para a difusão do seu texto atribuindo erradamente a autoria a Regina Duarte. "Confesso que estou muito assustada com a repercussão do meu texto. Não me incomoda em absoluto que não digam que o texto é meu. Palavras ao vento que agora são de todos que concordaram ou se identificaram. Mas não queria que tivessem envolvido a Regina Duarte que já tem problemas e dificuldades suficiente na Secretaria de Cultura", sublinhou.

***

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network