O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Ramalho Eanes disse que “o nosso problema” é que “os grandes ladrões governam o país”?

Política
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
"O nosso problema é que as pessoas são obedientes, enquanto as cadeias se enchem de pequenos ladrões e os grandes ladrões governam o país. É esse o nosso problema", terá dito ou escrito o general António Ramalho Eanes, antigo Presidente da República, de acordo com um "meme" que está a circular nas redes sociais. Verdade ou mentira?

O general António Ramalho Eanes, antigo Presidente da República, é o protagonista de um novo meme que está a espalhar-se pelas redes sociais. Por debaixo de uma imagem de Ramalho Eanes aparece a seguinte citação: “O nosso problema é que as pessoas são obedientes, enquanto as cadeias se enchem de pequenos ladrões e os grandes ladrões governam o país. É esse o nosso problema”.

 

 

É verdade que Ramalho Eanes disse ou escreveu que “o nosso problema” é que “os grandes ladrões governam o país”? Verificação de factos.

A citação é atribuída a Ramalho Eanes, mas não há qualquer registo de que o ex-Presidente da República Portuguesa alguma vez tenha proferido tal declaração, ou escrito algo parecido.

Ora, o facto é que a citação em causa foi retirada de um livro intitulado como “Disobedience and Democracy: Nine Falacies on Law and Order”, publicado em 1968, da autoria do historiador norte-americano Howard Zinn.

Eis a versão integral da frase: “A desobediência civil não é o nosso problema. O nosso problema é a obediência civil. O nosso problema é que pessoas por todo o mundo têm obedecido às ordens de líderes e milhões têm morrido por causa dessa obediência. O nosso problema é que as pessoas são obedientes por todo o mundo face à pobreza, fome, estupidez, guerra e crueldade. O nosso problema é que as pessoas são obedientes enquanto as cadeias se enchem de pequenos ladrões e os grandes ladrões governam o país. É esse o nosso problema”.

Ou seja, o meme utiliza abusivamente a imagem de Ramalho Eanes, atribuindo-lhe falsamente uma frase que nunca disse nem escreveu. Mais, a frase em causa foi escrita por Zinn e referia-se ao contexto histórico e político dos Estados Unidos da América, não de Portugal.

Avaliação do Polígrafo:

 

 

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque