"A Rainha Elizabeth [ou Isabel II do Reino Unido] encomendou 80 camisolas do [Manchester] United para a Corte Real e solicitou ao clube, pessoalmente, que reservasse a primeira camisola autografada de Cristiano Ronaldo para ela", afirma-se numa das muitas publicações que dão conta da mesma informação e surgiram nas redes sociais nos últimos dias.

"Cristiano Ronaldo torna-se o único humano a quem a Rainha pediu um autógrafo", prossegue o autor da mesma publicação, de 2 de setembro.

Num outro post, este no Twitter, um utilizador escreve: "Cristiano Ronaldo é o único humano que a Rainha de Inglaterra pediu um autógrafo nos seus mais de 90 anos de vida. Se você não consegue entender o tamanho disso, eu só lamento."

Mas é mesmo verdade?

Não. A informação já foi verificada pelo jornal de fact-checking norte-americano "Snopes" que a classificou como falsa. Na verificação de factos explica-se que o boato surgiu a 1 de setembro, dia a seguir à publicação das primeiras fotografias de Cristiano Ronaldo com a camisola do Manchester United, a partir de um tweet que dava conta dessa informação. Contudo, apesar dos 10.000 likes em poucas horas, a publicação foi apagada e substituída por uma mensagem que dizia: "Não pudemos confirmar a veracidade da nota sobre a Rainha e Cristiano Ronaldo, por isso decidimos apagar o tweet. Pedimos desculpa."

Apesar de os autores da publicação original terem apagado o tweet, tal não impediu que a informação se disseminasse rapidamente pelas redes sociais. O "Snopes" escreve que não há nenhuma fonte confiável para a informação e garante que a Rainha Isabel II não é, pelo menos de forma pública, adepta do Manchester United.

De acordo com o Goal.com, a Rainha mantém o segredo quanto à equipa preferida, para manter a neutralidade, mas ao longo dos anos tem-se especulado sobre vários clubes que alegadamente a soberana apoiaria. Segundo o artigo, acredita-se que Isabel II é fã do West Ham United desde os anos 1960. Por outro lado, há rumores que a monarca terá uma "queda" pelo Arsenal desde que conheceu Arsène Wenger, antigo treinador do clube, num evento no Palácio de Buckingham, em 2007.

Ainda de acordo com o mesmo artigo, o príncipe Charles é adepto do Burnley e o príncipe William é um ávido fã do Aston Villa. Quanto ao príncipe Harry, apesar de não ser público, também se especula que apoia o Arsenal.

Assim, não existindo provas, nem nenhuma fonte credível em que se possa confirmar a informação, considera-se que as publicações são falsas. Aliás, os autores da publicação original apagaram o tweet pouco tempo depois e admitiram não conseguir confirmar a comunicação.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network