"Quer conhecer o carácter de uma pessoa? Dê-lhe poder!" Esta citação tem sido partilhada nas redes sociais, em vários idiomas, ao longo dos últimos anos. Pesquisando no motor de busca Google também se encontram vários memes que a destacam. Quase todos apontam para Abraham Lincoln, antigo Presidente dos EUA, como suposto autor da mesma. O Polígrafo recebeu pedidos de verificação relativamente a alguns desses conteúdos que difundem a citação.

Começou a ser partilhada em larga escala em junho de 2017, na sequência de um tweet da escritora britânica J.K. Rowling. Em setembro de 2019, a frase chegou a ser utilizada por uma organização conservadora pró-Donald Trump, a Turning Point USA. Também tem surgido com variações em artigos de opinião ao longo dos anos. A Snopes, plataforma norte-americana de verificação de factos, encontrou mesmo artigos que remontam a 1931 e 1966.

Na verdade, porém, o antigo presidente norte-americano nunca proferiu ou escreveu tais palavras. A frase completa - "Quase todos os homens conseguem superar a adversidade, mas se quer conhecer/testar o carácter de um homem, dê-lhe poder" - foi dita sobre Abraham Lincoln num discurso do escritor e orador Robert G. Ingersoll, proferido no dia 16 de janeiro de 1883, em Washington D.C.

De acordo com os jornais da época, o escritor estava a apresentar outro orador que iria falar sobre Abraham Lincoln. Nessa introdução, Ingersoll afirmou: "Se quer descobrir a verdadeira natureza de um homem, dê-lhe poder. Quase todos os homens conseguem enfrentar a adversidade - apenas um grande homem consegue superar a prosperidade. É a glória de Abraham Lincoln que nunca abusou do poder a não ser para a misericórdia. Ele era absolutamente honesto. Quando teve poder, usou-o para ser misericordioso".

Uma diferente versão do discurso apareceu, mais tarde, em livros de Ingersoll que reuniam os seus discursos e ensaios. Num livro de 1885 escreveu: "Nada revela o verdadeiro caráter como o uso do poder. É fácil para os fracos serem gentis. A maioria consegue enfrentar a adversidade. Mas se quiser conhecer a verdadeira natureza de um homem, dê-lhe poder. Este é o teste supremo. É a glória de Abraham Lincoln que, tendo quase poder absoluto, nunca abusou dele a não ser para a misericórdia".

E, em 1902, a mesma formulação apareceu no terceiro de 12 volumes que compilavam a obra de Robert G. Ingersoll.

Durante décadas, os elogios de Ingersoll foram largamente citados e corretamente atribuídos ao escritor na imprensa norte-americana. Contudo, a partir da década de 1930, a citação foi sendo cada vez mais resumida e começou a ser atribuída a Abraham Lincoln. Erradamente.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network