A citação tem circulado em inúmeras publicações no Facebook e no Twitter, e atribui a Josef Estaline, ditador que governou a União Soviética durante trinta anos, a seguinte frase: "Quem vota, e como vota, não conta nada; quem conta os votos é que realmente importa."

A acompanhar os posts podem ler-se legendas como "Avante Brasil. Voto impresso auditável já" ou "É por isso que as organizações criminosas travestidas de partidos políticos no Brasil não querem o voto auditável".

Ora, parece ser claro que a propagação da frase, cuja autoria é atribuída ao ditador comunista, surgiu a propósito da polémica com o voto impresso no Brasil. No país da América do Sul, o sistema eleitoral funciona por urnas eletrónicas desde 1996, mas Jair Bolsonaro insiste que os votos digitais devem ser simultaneamente impressos e colocados em urnas para que sejam contados fisicamente, uma vez que o presidente está convicto, mesmo sem provas, de que o atual sistema permitiu a ocorrência de fraudes em atos eleitores anteriores.

A atribuição da frase em causa a Estaline, nesta altura, aparenta ser uma arma de arremesso político contra quem discorda de Bolsonaro e a quem permite que a alegada fraude prossiga à custa do sistema de contagem de votos em vigor.

Porém, polémicas e ataques políticos à parte, será que é autêntico que Estaline é o seu autor?

A resposta é não, tal como também dão conta o Boatos.org, plataforma brasileira de verificação de factos, e outros sites norte-americanos de fact-checking.

O Snopes revela que a afirmação já é atribuída erradamente a Estaline desde 2000, por ocasião das eleições presidenciais nos Estados Unidos, entre Al Gore e George Bush.

Também o jornal norte-americano Politifact garante que o Arquivo Digital de Estaline, uma série de documentos organizada pela Rússia e pela Universidade de Yale, não permite concluir que o ditador tenha proferido qualquer afirmação desta natureza.

Da mesma forma, Uri Ra’anan, especialista em política de países comunistas e professor na Universidade de Boston, afiança que o ditador russo raramente se pronunciava sobre eleições, atos sobre os quais também não mostrava grande preocupação, pelo que não é plausível que tenha dito uma frase deste tipo.

Além disso, noutros casos, a citação agora atribuída a Estaline, já foi associada a Napoleão Bonaparte, facto que também deita por terra a veracidade das publicações nas redes sociais.

Em conclusão, é falso que o ditador Josef Estaline tenha afirmado que "quem vota, e como vota, não conta nada; quem conta os votos é que realmente importa". Este boato já é antigo e costuma reaparecer nas redes sociais com frequência, regra geral associado a ataques políticos em altura de eleições.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network