"É Natal hoje, foi Natal o ano passado e vai ser Natal para o ano. Que ricas prendas temos recebido daqueles a quem vamos confiando os nossos votos, e não só…", comenta-se em publicação no Facebook, datada de 25 de dezembro.

O comentário surge a acompanhar uma imagem na qual se destaca a seguinte informação: "Quase uma em cada cinco pessoas vive com menos de 554 euros por mês."

Tem fundamento?

Em Portugal, o valor abaixo do qual se considera que alguém vive no limiar de risco de pobreza situava-se, em 2020, nos 6.653 euros anuais. Ou seja, 554 euros mensais (em 12 meses). Esta informação está disponível para consulta na Pordata, base de dados estatísticos da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

De acordo com os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2020, "os resultados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (EU-SILC) indicam que 18,4% dos residentes estavam em risco de pobreza, mais 2,2 p.p. do que no ano anterior (16,2% em 2019)".

  • Salário médio em Portugal "diminuiu 4,7%" em termos reais?

    "Em termos reais, tendo como referência a variação do Índice de Preços no Consumidor Harmonizado (IPCH), a remuneração bruta total média diminuiu 4,7% (em outubro, a taxa de inflação atinge os 10,1%)", destaca-se em publicação no Facebook. Verdadeiro ou falso?

Estes dados, publicados em dezembro de 2021, indicam que 18,4% dos residentes em Portugal dispõe de 554 euros mensais, o que perfaz 0,92 (quase 1) em cada cinco pessoas a sobreviver com este montante por mês. 

Note-se que esta subida de 16,2% em 2019 para 18,4% em 2020 reflete uma "inversão de sentido em relação à tendência decrescente observada desde 2015, sendo também a variação anual mais elevada da série".

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network