“Portugal não compra petróleo à Rússia há dois anos. Mesmo assim, é o país onde os combustíveis mais sobem. Inacreditável". É a garantia dada numa publicação de 4 de maio, partilhada numa página de Facebook com mais de oito mil seguidores.

Os combustíveis têm sido tema recorrente nas redes sociais nos últimos meses, com críticas aos preços - e, sobretudo, aos impostos - praticados em Portugal, sobretudo depois de provada a baixa dependência do país face ao fornecimento russo destes recursos. Mas é verdade que foi em Portugal que o preço dos combustíveis mais subiu?

Não. Segundo os dados da Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), esta alegação é falsa. Aliás, o Ministério do Ambiente, que cedeu os dados ao Polígrafo, adianta que, entre 11 de janeiro e 2 de maio, “Portugal teve um dos menores aumentos, quer na gasolina, quer no gasóleo” na União Europeia (UE).

Quanto à gasolina, o país onde o preço mais subiu, entre 11 de janeiro e 2 de maio, foi a Finlândia, que registou um aumento de 70 cêntimos. Já o país com a menor subida foi a Hungria (pouco acima dos 20 cêntimos). No mesmo plano, Portugal registou um aumento de 45 cêntimos (21º lugar da tabela).

Além disso, na página da Comissão Europeia dedicada ao setor da energia é possível verificar que a 9 de maio, Portugal não era sequer o país com preços de combustíveis mais elevados dentro da União Europeia.

Já no que diz respeito ao preço do gasóleo, no mesmo período, o país com maior subida dentro dos 27 da União Europeia foi a Suécia (90 cêntimos) e o que teve menor aumento foi a Hungria (30 cêntimos). Portugal ficou em 22.º lugar, com uma subida de menos de 60 cêntimos. Em ambos os casos, o aumento médio na União Europeia foi superior à subida do preço dos combustíveis em Portugal.

Por outro lado, o Ministério do Ambiente confirma a primeira parte da publicação, avançando que Portugal não importa petróleo (crude) da Rússia desde 2020.

Em suma, apesar de ser verdade que Portugal não compra petróleo à Rússia há dois anos, é falso que tenha sido o país em que o preço dos combustíveis mais subiu.

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
International Fact-Checking Network