A denúncia chegou ao Polígrafo por parte de um leitor, que relatou um “suposto caso” que julgou merecer investigação “por suspeitar da sua veracidade e suspeitar dos objetivos da propagação de tal história”. Via e-mail, explicou que a ocorrência teria tido lugar “numa escola na Pontinha”, no município de Odivelas, em meados de janeiro.

Segundo a informação a que teve acesso, um “miúdo” teria recebido, nesse dia, “um sms de alguém a tratá-lo pelo nome próprio que o informava de que a mãe não podia ir buscá-lo para o levar a um treino qualquer”. Por essa razão, “deveria ir ter com o autor da mensagem a um carro branco estacionado numa esquina próxima da saída da escola”.

Depois de receber esta mensagem, o rapaz “teria telefonado à mãe para reclamar da mudança de planos”, que viria a negar categoricamente “ter enviado a mensagem”, acabando depois por avisar a polícia. 

Perante o exposto, a Polícia de Segurança Pública (PSP) “foi ter com o autor da mensagem ao tal carro branco” – que exibia um dístico identificador dos veículos TVDE. Tratar-se-ia, segundo a narrativa que está a ser disseminada, de um “Uber”, que estaria a levar a cabo um esquema dirigido por indivíduos “asiáticos”.

“As mães dos concelhos de Loures e Sintra estão a telefonar umas às outras a avisar do perigo asiático e a avisar os filhos para se manterem afastados dessa gente”, explicou ainda o leitor ao Polígrafo. E concluiu, dizendo que se “a história é verdadeira merece ser amplamente divulgada” – mas caso seja falsa, “merece ser veementemente combatida”.

Será que a narrativa é verdadeira?

Ao Polígrafo, fonte oficial do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP – enquanto força de segurança vocacionada para as operações em zonas urbanas –  garantiu que “até ao momento” não tem “conhecimento” deste “alegado esquema da Uber (ou, eventualmente, de outra plataforma de TVDE) para raptar crianças”.

Tal testemunho contradiz a narrativa que tem vindo a ser disseminada ao longo das últimas semanas, pelo que lhe atribuímos o carimbo “Falso”.

_______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.