O primeiro jornal português
de Fact-Checking

PSD traz de volta as quinas ao logótipo do Governo. Noutros países os símbolos institucionais reproduzem sempre as características das atuais bandeiras?

Política
O que está em causa?
Logo no dia seguinte à sua tomada de posse, o Governo liderado por Luís Montenegro anunciou aquela que seria a sua primeira medida: a recuperação do antigo logótipo do Executivo, que tinha sido alterado pelo seu antecessor, António Costa. A decisão causou debate nas redes sociais – mas como será a imagem institucional dos Governos de outros países, nomeadamente europeus?

“Quando certo pessoal descobrir o logótipo do Governo da Bélgica!”, lê-se numa publicação partilhada a 2 de abril na rede social X/Twitter, apresentando aquilo que seria a alegada imagem institucional do Executivo belga: a simples inscrição “.be” nos tons da bandeira desse país (preto, amarelo e vermelho).

 

 

 

 

 

 

 

 

Em causa um comentário que surge na sequência da polémica recuperação, por parte do Executivo de Luís Montenegro, do seu anterior símbolo institucional, com as quinas, os castelos e a esfera armilar. Isto depois de, em finais de 2023, o último Governo liderado por António Costa ter adotado uma nova identidade visual, sem esses símbolos bem característicos da bandeira nacional.

Mas será que noutros países, nomeadamente europeus, os símbolos governamentais são sempre baseados nas características das atuais bandeiras nacionais?

De facto, a imagem apresentada acima diz mesmo respeito à identidade visual do Governo da Bélgica – sendo que a única semelhança da mesma com a bandeira nacional (caracterizada pelas três listras verticais, em preto, amarelo e vermelho) passa pelas cores – algo que também acontecia com o símbolo criado por altura da última liderança socialista.

Olhando para o caso de França, cuja bandeira é igualmente caracterizada por três listas verticais (em azul, branco e vermelho), constata-se que as mesmas estão igualmente presentes na identidade visual do Governo do país. Porém, sobre elas surge a imagem de “Marianne”, símbolo que personifica a República Francesa – uma diferença em comparação com a bandeira. 

O Governo alemão, por sua vez, conta agora com uma imagem institucional que inclui uma barra vertical com três listras horizontais das cores da sua bandeira (preto, vermelho e amarelo). A ela acrescenta-se, no entanto, aquele que é considerado um dos símbolos mais tradicionais do país, a águia – também ele ausente da atual bandeira alemã.

Saliente-se ainda o exemplo de Itália, país onde o logótipo oficial do Executivo é, na verdade, uma estilização em branco, num fundo azul, do emblema da República italiana, criado em 1948. Bem diferente da bandeira do país, composta por três listras verticais, em verde, branco e vermelho. 

Para concluir, recorde-se o caso do Reino Unido, cuja bandeira nacional é a “Union Jack”, que “combina as cruzes dos três países” que dela fazem parte parte: “os reinos de Inglaterra e do País de Gales, da Escócia e da Irlanda (embora desde 1921 apenas a Irlanda do Norte faça parte do Reino Unido)”. Em causa uma bandeira composta, assim, por “três cruzes heráldicas”, que resulta numa composição em tons de azul, vermelho e branco. Algo bem diferente do que apresenta o logótipo do Governo britânico, com uma estilização em negro do Brasão Real – o qual não está presente na atual bandeira nacional.

Assim, concluímos que existem vários países onde os símbolos institucionais do Governo não reproduzem as características das atuais bandeiras nacionais, como os apontados anteriormente.

______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque