Na publicação em causa alega-se que "afinal o presidente Medina desloca-se na cidade de carro, parando numa zona onde é proibida e que até é uma paragem de autocarro - autocarro esse que ele podia ter usado para chegar ao ponto de encontro com a presidente. (...) E como conseguiu estacionar? Não conseguiu mas parou, como se pode ver pela seta verde, numa paragem de autocarro, desrespeitando o sinal de proibido 'parar e estacionar', excepto Carris".

"Porque pode. Porque é o presidente, um privilegiado da casta que governa a cidade", acrescenta-se na mensagem partilhada por centenas de pessoas, questionando: "E se fosse um freguês e estivesse a passar a EMEL?"

Esta publicação foi denunciada como sendo fake news. Confirma-se?

O Polígrafo questionou o gabinete do presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML) que confirmou a autenticidade da fotografia. Contudo, alega que a imagem está a ser difundida de forma descontextualizada na referida publicação.

De acordo com a resposta do gabinete do presidente ao Polígrafo, o automóvel que surge na fotografia não é o veículo pessoal de Fernando Medina - quem o conduzia era um motorista - e só parou momentaneamente na paragem de autocarro, para deixar o autarca na freguesia de Arroios. A mesma fonte garante ainda que "não vinha nenhum autocarro naquele momento".

O presidente da CML deslocou-se ao local para reunir com a presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, eleita pelo PS.

Em suma, ainda que a fotografia seja autêntica, falta o devido contexto (e contraditório do visado) que ficará assim registado neste artigo jornalístico de verificação de factos.

_________________________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro, mas...
International Fact-Checking Network