"Posto GNR Armação de Pêra vigiado pela Prosegur. Está tudo doido ou sou eu que estou a bater mal?", destaca-se numa publicação no Facebook, datada de 5 de novembro.

"O Ministério da Administração Interna deste Governo manda instalar sistemas de segurança de empresas privadas para proteger instalações de forças policiais (...) Quando o posto for alvo de intrusão, a Prosegur liga para a GNR a comunicar a ocorrência?", questiona-se no post.

Uma pesquisa pelos termos: GNR, Armação de Pêra e Prosegur, permite encontrar a informação que é divulgada no post em vários blogues. A imagem e a descrição que lhe está associada são partilhadas desde 2010.

Contactada pelo Polígrafo, fonte oficial da GNR confirma que a imagem da publicação mostra a entrada para o parque de viaturas do Posto Territorial de Armação de Pêra da GNR. No entanto, a fotografia não é atual

Segundo a mesma fonte, "há cerca de 12 anos, no ano de 2009, por ter sido instalado um sistema de videovigilância, foi colocada a placa em apreço, com o intuito de informar o cidadão que acedia ao posto de que estava a ser filmado, conforme determinado por lei, tendo sido posteriormente retirada e substituída por painéis informativos de modelo adequado fornecidos por esta guarda".

A força policial disponibilizou imagens atuais dos avisos afixados no posto em causa. No painel informa-se que a entidade responsável pela operação de vigilância, bem como pelo tratamento de dados, é o Comando Territorial da GNR de Faro.

Em suma, a fotografia captada em 2009, divulgada na publicação analisada, está a ser utilizada de forma descontextualizada. É falso que o posto da GNR de Armação de Pêra está a ser vigiado por uma empresa de vigilância privada.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falta de contexto: conteúdos que podem ser enganadores sem contexto adicional.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Descontextualizado
International Fact-Checking Network