Numa publicação de 10 de maio no Facebook salienta-se que "em 2020, a população empregada em Portugal trabalhou, em média, mais quatro horas do que a do resto da União Europeia". Por outro lado, "no mesmo ano, os trabalhadores em Portugal receberam menos 9.644 euros do que a remuneração média anual (em PPS) da União Europeia".

Não há qualquer indicação quanto à faixa etária abrangida ou aos critérios de definição de população empregada, pelo que as ligeiras discrepâncias com que o Polígrafo deparou nos dados estatísticos do Eurostat poderão resultar de variações nesses elementos de pesquisa.

No que respeita ao número de horas de trabalho por semana, em média, no ano de 2020 foi de 39,1 horas em Portugal, mais 2,9 do que a média da União Europeia (com 27 Estados-membros) que foi de 36,2 horas. Esta pesquisa na base de dados do Eurostat baseia-se na faixa etária de 15 ou mais anos de idade.

Mais recentemente, em 2021, registou-se uma média de 39,3 horas de trabalho por semana em Portugal, precisamente mais três do que a média da União Europeia que foi de 36,3 horas.

Quanto ao rendimento médio líquido equivalente (valor total anual) da população empregada de cada país, no ano de 2020 foi de 12,696 euros em Portugal, menos 7.989 euros do que a média da União Europeia que foi de 20.685 euros.

Ou seja, os valores destacados na publicação em causa, ainda que imprecisos, estão próximos da realidade.

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
International Fact-Checking Network