"Sr. Primeiro-Ministro, Portugal tem hoje, ao momento em que estamos aqui a falar, não uma das maiores dívidas da Europa, não uma das maiores dívidas da OCDE. Portugal tem a 12.ª maior dívida pública do mundo e isso devia envergonhar qualquer Governo e qualquer bancada de apoio ao Governo", destacou André Ventura no debate desta tarde na Assembleia da República, num discurso marcado por repetições, nomeadamente no que respeita a esta posição de Portugal no ranking mundial de dívidas públicas.

"E, com alguma graça, vou-lhe dizer isto. Sabe quando foi a última vez que Portugal teve a 12.ª pior dívida pública do mundo? Foi em 2010. Em 2010 estava no Governo o que o aldrabou a si e a nós todos, o antigo primeiro-ministro José Sócrates. E que eu me lembre não era um Governo liderado pelo PSD de Passos Coelho nem pelo CDS de Paulo Portas, nem pelo Chega e pelo Iniciativa Liberal que não existiam. Era um Governo liderado pelo Partido Socialista", ironizou Ventura, lembrando as recentes declarações conhecidas de António Costa sobre José Sócrates.

Ora, a dívida pública em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB) empurrou Portugal, nos últimos anos, para o grupo de economias com os valores mais elevados do mundo. Entre 2001 e 2021 este número subiu de 57,4% para 116,6%, tendo vindo a aumentar quase ininterruptamente, tal como o Polígrafo já verificou, com apenas três excepções: ligeiras descidas entre 2006 e 2007 e entre 2014 e 2015; e uma descida mais acentuada entre 2016 e 2019.

Em 2020 foi batido novo recorde e a dívida pública atingiu os 135,2% do PIB nacional, baixando para 127,5% no ano seguinte. Agora, em 2022, o que nos dizem os valores? Será que Portugal registou mesmo a 12.ª maior dívida pública do mundo? E será que esta era a posição ocupada em 2010, na véspera da chegada da troika?

O Polígrafo fez o levantamento dos dados reunidos pelo FMI e verificou que Portugal estava, em 2010, na 12ª posição do ranking de países com maior dívida pública: um total de 100,2% do PIB. À frente do território português estavam Nauru (243,2%), Japão (205,7%), Eritreia (198,4%), Grécia (147,5%), Jamaica (143,7%), Ilha de São Cristóvão (141,7%), Líbano (136,8%), Islândia (133,1%), Itália (119,2%), Barbados (108,9%) e Bélgica (100,3%).

Como já vimos, desde 2010 até 2014 o crescimento foi brutal e, nesse último ano, foram atingidos 133% do PIB em dívida pública. A partir de 2016 e até 2019 Portugal conseguiu reduzir a dívida de 131,5% até aos 116,6%, um número que só voltou a aumentar em 2020, primeiro ano da pandemia de Covid-19.

Em 2022, os dados do FMI mostram que Portugal conseguiu baixar a dívida pública, fixando-a, até agora, nos 121,6%. Este número volta a colocar Portugal na lista de países com maior dívida pública do mundo, mais precisamente na 13ª (e não 12ª) posição. Nos lugares de topo estão o Sudão (284,1%), o Japão (262,5%), a Grécia (185,4%), Cabo Verde (159,2%), Eritreia (151,9%), Itália (150,6%), Butão (133,5%), Suriname (132,2%), Singapura (130,9%), Maldivas (129,2%), Estados Unidos (125,6%) e Barbados (125,4%).

tabela

Nos anos anteriores, em que os valores já estão fixados, Portugal ficou na 13ª posição (2021), 14ª posição (2020), 11ª posição (2019), 10ª posição (2018), 9ª posição (2017), 7ª posição (2016 e 2015), 8ª posição (2014 e 2013), 7ª posição (2012) e 10ª posição em 2011.

______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Impreciso
International Fact-Checking Network