"Há cerca de um ano entrava aqui [na Assembleia da República] um Orçamento do Estado que previa um crescimento de 5,4% para este ano. Pois bem, contas feitas, sabemos que provavelmente vamos crescer quase menos um ponto percentual e que isso se deve ao facto de Portugal ter tido a pior descida do PIB no primeiro trimestre", afirmou hoje Cecília Meireles, deputada do CDS-PP, na abertura do debate sobre política geral com o primeiro-ministro António Costa e outros membros do Governo.

Estas duas alegações da deputada têm fundamento?

Começando pela quebra do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre de 2021, de acordo com os dados do Eurostat, cifrou-se em -1,3% na Zona Euro e em -1,2% na União Europeia.

Entre os respetivos Estados-membros, a maior quebra foi contabilizada em Portugal (-3,3%), seguindo-se a Eslováquia (-2%), a Alemanha (-1,8%) e a Letónia (-1,7%).

Quanto à segunda alegação, de facto, no Orçamento do Estado para 2021 estava previsto um crescimento do PIB em 5,4% ao longo deste ano. Essa previsão de crescimento, porém, não deverá concretizar-se.

O próprio ministro das Finanças, João Leão, informou em setembro que o Governo prevê um crescimento do PIB "acima dos 4,5%" em 2021. Por seu lado, o Banco de Portugal (BdP) aponta para um aumento de 4,8%.

Em conclusão, a deputada Cecília Meireles apresentou dados factualmente corretos na interpelação ao primeiro-ministro.

___________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network