No passado dia 9 de junho, foi aprovado na Assembleia da República, por unanimidade, um projeto de resolução que institui o dia 4 de setembro como o Dia Nacional da Saúde Sexual. A iniciativa foi da autoria de um grupo de deputados do PS, encabeçados por Isabel Moreira, e pretende promover e consciencializar para a importância da saúde sexual como um direito fundamental.

Mas será que Portugal é mesmo o primeiro país a ter um Dia Nacional da Saúde Sexual?

Sim. "O reconhecimento do dia 4 de setembro como Dia Nacional da Saúde Sexual coloca Portugal na dianteira da defesa da saúde sexual ao ser o primeiro país a criar este dia nacional", confirma ao Polígrafo Marta Crawford, terapeuta sexual e coordenadora da comissão do Dia Mundial da Saúde Sexual.

"É um ato de reconhecimento do percurso histórico do nosso país e dos nossos Governos em matéria de diretos e acesso à saúde sexual enquanto indicador de bem-estar", afirma a sexóloga, referindo ainda que "Portugal é reconhecido mundialmente como um dos países com bons indicadores no que respeita à promoção da saúde sexual".

A data já tem vindo a ser assinalada, de forma informal, depois de a Associação Mundial de Saúde Sexual (AMSS) ter fundado, em 2010, o Dia Mundial da Saúde Sexual. "O objetivo desta associação é que no dia 4 de setembro, ou durante o mês de setembro, as questões da saúde sexual, nas quais se inserem os direitos sexuais, sejam foco de divulgação de forma a promover a consciencialização da importância da saúde sexual", explica Marta Crawford.

Vários países associaram-se a esta iniciativa da AMSS, no entanto, nenhum instituiu um dia nacional para consciencialização da saúde sexual. "Algumas cidades e regiões já reconheceram a importância deste dia, conferindo-lhe estatuto de dia regional/local", esclarece a terapeuta sexual. Um exemplo disso é a província de Valência, em Espanha, que "reconhece este dia como celebração local".

Em Portugal, a Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica tem-se associado a esta iniciativa, promovendo campanhas de sensibilização e participando ativamente nas iniciativas referentes ao Dia Mundial da Saúde Sexual. Em 2018, foi criada uma comissão – da qual Marta Crawford é coordenadora – que é responsável pela organização e promoção das iniciativas associadas ao evento.

Para cada ano é apresentado um tema diferente que guia as iniciativas associadas ao Dia Mundial da Saúde Sexual. A última edição ficou marcada pela pandemia que se abateu sobre o mundo, tendo sido dedicada ao "prazer sexual em tempos de Covid-19".

Para a edição de 2021 – a primeira celebrada em Portugal depois da aprovação do Dia Nacional da Saúde Sexual – o tema será a saúde sexual num mundo digital. "O programa deste ano ainda não está fechado", afirma Marta Crawford, remetendo para o mês de agosto a divulgação das iniciativas.

__________________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network