"E tivemos sorte que só ardeu 70% do que o algoritmo da ministra da treta dizia que ia arder", ironiza-se no post de 28 de agosto no Facebook, remetido ao Polígrafo com pedido de verificação de factos.

Exibe um gráfico com a indicação da "percentagem de território ardido" nos países da União Europeia durante o ano de 2022. Portugal destaca-se no topo, ao nível de 1,10%, a grande distância da Roménia (0,63%), da Espanha (0,58%), da Grécia (0,17%) e da França (0,11%).

Os números estão corretos?

De acordo com os últimos dados recolhidos pelo Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais (EFFIS), de facto, Portugal é o Estado-membro da União Europeia que apresenta a maior percentagem de território ardido no ano de 2022 (até ao dia 28 de agosto). Ou seja, regista a maior área ardida em proporção do respetivo território nacional.

O total de 101.512 hectares de área ardida corresponde a 1,10% do território nacional de 9.187.803 hectares. E o mesmo se aplica à média registada entre 2006 e 2021, calculada pelo EFFIS em 1,05%, a maior entre todos os países da União Europeia nesse período temporal de 16 anos.

Importa salientar que os dados referentes a 2022 consistem ainda em estimativas, mas esses cálculos do EFFIS não costumam ficar muito distantes dos números oficiais posteriormente confirmados por organismos nacionais como o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), no caso de Portugal.

Outro elemento a ter em conta é que, apesar de ter a maior percentagem de território ardido, o facto é que Portugal não apresenta a maior área ardida (em termos absolutos) entre os países da União Europeia no presente ano de 2022, algo que já aconteceu em anos anteriores (mesmo em comparação com países que têm territórios muito mais extensos, tais como a Espanha, a França ou a Roménia).

Este ano, até 28 de agosto, a Espanha (289.034 hectares) e a Roménia (149.172 hectares) superam a área ardida de Portugal (101.512 hectares), mas esses números correspondem a 0,57% e 0,63% dos respetivos territórios nacionais, percentagens inferiores à de Portugal.

Na média entre 2006 e 2021, Portugal apresenta 96.625,44 hectares de área ardida por ano, o que representa 1,05% do território nacional. Neste âmbito, o segundo país da União Europeia com pior registo é a Grécia44.640.13 hectares de área ardida por ano, correspondendo a 0,34% do território nacional - ainda assim muito distante da escala de devastação registada em Portugal nas últimas décadas.

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
International Fact-Checking Network