O Euro2020 é o sexto torneio europeu máximo de seleções desde 2000. Nas cinco edições anteriores, houve 20 equipas a atingir o momento determinante da prova, onde apenas marcam presença as quatro melhores: as meias-finais.

Das várias equipas que representaram a seleção nacional portuguesa desde 2000, apenas uma não alcançou as meias-finais: em 2008, sob o comando de Luiz Felipe Scolari, eliminada pela Alemanha nos quartos de final (2-3).

Em 2000, a seleção de Portugal, treinada por Humberto Coelho, caiu nas meias-finais às mãos de França – campeã mundial em título e futura campeã europeia –, já no prolongamento (1-2), em consequência de um polémico penálti depois de a bola tocar a mão de Abel Xavier.

Quatro anos depois, a jogar em casa e já com Scolari como treinador, Portugal foi até à final, na qual perderia com a Grécia (0-1).

Em 2012, no Euro organizado pela Polónia e Ucrânia, a seleção orientada por Paulo Bento seria eliminada somente nas meias-finais e outra vez pelo campeão do mundo e futuro campeão da Europa. Espanha foi o "carrasco", 0-0 no final dos 120 minutos e 2-4 no desempate por penáltis (João Moutinho e Bruno Alves
falharam).

No último campeonato da Europa, em 2016, em França, já treinado por Fernando Santos, a principal equipa de futebol de Portugal sagrou-se vencedora, e logo numa final frente ao país anfitrião.

Ao todo, Portugal somou quatro meias-finais (2000, 2004 e 2012 e 2016). Quatro das 20 vagas existentes nos cinco europeus.

Sete curiosidades sobre a estreia de Portugal no Euro 2020
Sete curiosidades sobre a estreia de Portugal no Euro 2020
Ver artigo

Algum outro país igualou ou superou este registo?

Nos cinco campeonatos europeus anteriores, cinco países chegaram uma vez a esta fase decisiva da prova: Grécia e República Checa (2004, onde se defrontaram, com vitória helénica); Rússia (2008, derrotada pela Espanha); Turquia (2008, eliminada pela Alemanha) e País de Gales (2016, afastado por Portugal).

As outras 11 vagas, foram conquistadas por cinco seleções: Alemanha; Espanha, França, Holanda e Itália.

Alemanha chegou três vezes ao jogo de apuramento para a final (2008, 2012 e 2016), tendo disputado a final apenas na primeira ocasião (em 2008, que perderia para a Espanha). Quanto a 2012 e 2016, Itália e França, respetivamente, impediram-na de disputar o jogo do título. Em 2000 e 2004 foi eliminada na fase de grupos.

Já a Espanha arrebatou o troféu cada vez (duas) que atingiu a fase dos melhores quatro (e tem o maior número de títulos neste período): no Euro disputado na Áustria e Suíça, em 2008, e quatro anos depois, na Polónia e Ucrânia. No Euro 2000 caiu nos quartos de final, em 2004 na fase de grupos e em 2016 nos oitavos de final.

A França apurou-se para as meias-finais em duas ocasiões (2000, no Euro realizado na Bélgica e Holanda, onde se sagraria campeã, e em 2016, qualificando-se também para a final). Em 2004 e 2012 foi eliminada nos quartos de final e em 2008 não passou da fase de grupos.

A Holanda atingiu por duas vezes a etapa decisiva da prova (2000 e 2004, eliminada por Itália e Portugal). Quatro anos depois cairia nos quartos de final (com a Rússia) e em 2012 e 2016 não se qualificaria sequer para a fase final.

Quanto à Itália, qualificou-se em duas edições para as meias-finais: em 2000 (perdendo a final para a França, após ter afastado a Holanda) e em 2012 (nova derrota na final, perante a Espanha, eliminando antes a Alemanha). Em 2008 e 2016 saiu da prova nos quartos de final (às mãos da Espanha e da Alemanha) e no Euro disputado em Portugal (2004) não passou da fase de grupos.

Portugal é, assim, com quatro presenças (das quais duas com apuramento para a final) o país cuja seleção nos últimos 20 anos (cinco torneios) mais vezes atingiu a fase decisiva do Campeonato da Europa de futebol.

__________________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network