"De acordo com relatório, 39% dos idosos são vítimas de violência em Portugal. A OMS - Organização Mundial de Saúde - divulgou um relatório feito em 53 países. Neste relatório, Portugal é apontado como estando no grupo dos cinco países piores no aspeto de tratarem os idosos", começa por se indicar no texto da publicação, copiado a partir de uma recente notícia da Agência Lusa que foi replicada em vários órgãos de comunicação social.

velhos

No mesmo texto apresenta-se uma citação de Antonieta Dias, médica e vice-presidente da Comissão de Proteção do Idoso: “Estamos no topo da Europa como o país que menos investimento tem para os idosos. É um estudo que está publicado e ao qual não podemos ficar alheios, para desempenharmos a nossa função de defesa de direitos humanos, de defesa dos direitos dos idosos e de defesa da cidadania”, afirmou, numa sessão de apresentação do estudo.

É verdade que, de acordo com o estudo da OMS, Portugal destaca-se como um dos "cinco países da Europa que pior tratam os idosos"?

O Polígrafo analisou o estudo, intitulado como "Relatório Europeu de Prevenção contra os Maus Tratos a Idosos" (ou "European report on preventing elder maltreatment", na versão original em língua inglesa), e verificou que, na página 59, apresentam-se os resultados de um questionário à população dos Estados-membros da União Europeia. Terá sido nesse questionário que se baseou a notícia da Agência Lusa, copiada pela página "Tuga Press".

As perguntas que figuram no inquérito são as seguintes: "Os maus tratos a idosos são um problema?"; "Os maus tratos a idosos são vistos como um problema?"; "Há alguma política nacional que previna os maus tratos a idosos?"; "Existem estimativas da proporção de homicídios entre a população idosa motivados por maus-tratos a idosos?; "Há interesse em ter mais informação sobre os maus tratos a idosos?"; "Há algum instituto ou universidade que se preocupe em investigar os maus tratos a idosos?"

De facto, Portugal surge na quinta posição, logo após a Sérvia, Áustria, Israel e Macedónia. No entanto, trata-se de um mero questionário à população, não se baseando em dados factuais mas sobretudo na percepção ou opinião pessoal dos inquiridos. E isso não é indicado na publicação em análise.

No texto da página em causa salienta-se que "39% dos idosos são vítimas de maus-tratos em Portugal". Essa conclusão também não é totalmente correta, uma vez que o estudo se baseia numa amostragem na qual constam apenas mulheres. Na página 21 surge uma tabela, baseada numa amostragem de probabilidade aleatória (de 1.586 mulheres com mais de 60 anos que vivem em casas ou domicílios privados) no qual se afirma que, em cada ano, 39,4% sofrem de maus-tratos (de qualquer tipo, psicológico, financeiro, violação de direitos humanos, negligência, sexual ou físico).

Em suma, a conclusão de que "Portugal está entre os cinco países que pior tratam os idosos" não está devidamente fundamentada no estudo da OMS, apontado como fonte da informação, pelo que classificamos a publicação em análise como imprecisa.

***

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Misto: as alegações do conteúdo são uma mistura de factos precisos e imprecisos ou a principal alegação é enganadora ou incompleta.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Impreciso
International Fact-Checking Network