“Joe Biden ainda não foi eleito, com certeza vai cair na Suprema Corte por fraude. As fraudes começam a aparecer”, destaca-se numa das publicações com o vídeo que surgiu no TikTok e entretanto também se propagou no Facebook e no Twitter.

“Enquanto isso nos EUA, cédulas de votos continuam sendo encontradas descartadas”, acusa-se noutra publicação.

EUA

Confirma-se que a polícia dos EUA recuperou sacos cheios de boletins de voto escondidos em vegetação?

Este vídeo foi publicado no TikTok a 7 de novembro e já foi analisado entretanto pela AFP Checamos, plataforma brasileira de verificação de factos. Mediante a aplicação Google Street View foi possível identificar o local onde o vídeo foi captado: condado de Boone, no Estado norte-americano de Kentucky.

O tenente Philip Ridgell, da polícia local, garantiu à AFP Checamos que “a gravação foi feita a partir de um camião da Amazon em Hebron, Kentucky, na esquina da ‘KY237 com a Litton’, e não tem qualquer relação com boletins de votos ou algo semelhante”.

Philip Ridgell explicou que os polícias retratados no vídeo, depois de encontrarem os sacos na berma da estrada, entraram em contacto com a Amazon, tendo a empresa informado que os sacos continham embalagens provenientes do centro de distribuição local.

De acordo com um porta-voz da Amazon, depois de uma investigação interna ao caso ficou provado que não havia boletins de votos dentro dos sacos encontrados pelas autoridades. 

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network