"Pensão média, setor público, 1.300 euros. Pensão média, setor privado, 450 euros. Parece-nos uma diferença indigna, quando sabemos: privado paga o Estado; trabalhadores do privado fazem riqueza e garantem o Orçamento, o ordenado bruto da Função Pública", lê-se na publicação em causa.

Destaca-se também que "um milhão de reformados do privado tem pensão inferior a 264 euros", alegação que o Polígrafo já verificou e classificou como descontextualizada e potencialmente enganadora.

Mas no que respeita aos valores das pensões médias, nos setores público e privado, estão corretos?

Começando pelo setor público, no Relatório e Contas da Caixa Geral de Aposentações de 2019 (o referente ao ano de 2020 ainda não foi publicado) encontramos dados sobre a evolução dos valores médios mensais das pensões de aposentação nos últimos anos.

Em 2015, o valor médio das pensões no âmbito da Caixa Geral de Aposentações cifrava-se em 1.281,04 euros. Esse valor foi aumentando gradualmente até se fixar em 1.328,55 euros no ano de 2019.

Ou seja, o valor indicado na publicação não é totalmente exato, mas está próximo do valor real registado nos últimos anos.

No documento informa-se que "o valor médio do total das pensões de aposentação e reforma registou, face a 2018, um aumento de 1,1%, fixando-se em 1.328,55 euros por mês. Este aumento é, essencialmente, justificado pela atualização das pensões de aposentação, reforma e invalidez (…) que se traduziu no aumento de 1,60% para as pensões de montante igual ou inferior a 871,52 euros, de 1,03% para as pensões de montante superior a 871,52 euros e igual ou inferior a 2.614,56 euros e de 0,78% para as pensões de montante superior a 2.614,56 euros e igual ou inferior a 5.229,12 euros. Além do aumento geral, os valores mínimos de aposentação foram aumentados em 1,6% para todos os escalões de tempo de serviço e foram, ainda, processados os aumentos nas pensões indexadas ao Indexante dos Apoios Sociais (IAS) e à Remuneração Mínima Mensal Garantida (RMMG)".

Quanto ao setor privado, no relatório da Conta da Segurança Social de 2018 (os dos anos mais recentes ainda não foram publicados) encontramos dados sobre a evolução dos valores médios mensais das pensões do regime geral entre 2014 e 2018.

A pensão de velhice passou de um valor médio de 429,27 euros em 2014 para 461,97 euros em 2018.

Também neste caso, o valor indicado na publicação não é totalmente exato, mas está próximo do valor real registado entre 2014 e 2018.

Concluindo, trata-se de informação verdadeira, mas não apresenta os valores exatos. De resto, simplifica uma realidade complexa: múltiplos sistemas e subsistemas, valores médios globais, comparação linear com o universo mais restrito da Caixa Geral de Aposentações, etc.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro, mas...
International Fact-Checking Network