Estão a circular nas redes sociais - no Facebook mas sobretudo no Twitter - diversas publicações que suscitam dúvidas quanto à possibilidade de o novo coronavírus SARS-CoV-2 ser transmissível através das picadas de mosquitos, à semelhança de outros vírus como o Dengue ou o Zika.

Confirma-se que os mosquitos podem ser um meio de transmissão do novo coronavírus?

Não. Esta alegação é refutada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), na página online em que desmente e/ou esclarece vários mitos sobre o SARS-CoV-2 e a respetiva doença Covid-19.

De acordo com a OMS, “até à data não existe informação ou evidência que sugira que o novo coronavírus possa ser transmitido por mosquitos. (…) O novo coronavírus não pode ser transmitido por picadas de mosquito”.

Questionado pelo Polígrafo, Nuno Saraiva, professor de virologia da Universidade Lusófona, sublinha que desconhece a existência de qualquer estudo sobre a transmissão do coronavírus SARS-CoV-2 através das picadas de insetos, acrescentando que “é pouco provável” que tal seja possível.

“Pelo que li, encontrei dados que suportam que não existe uma grande quantidade de vírus na corrente sanguínea. Ser transmissível por insetos implica que o inseto vai picar, que o vírus vai no sangue que o inseto recolheu e que o sangue vai ser depois injetado no indivíduo seguinte. Mas se não tivermos muitos vírus no sangue será muito improvável que seja transmitido desta forma”, explica Nuno Saraiva.

Existem vírus como o Zica e o Dengue que são transmitidos de pessoa para pessoa através das picadas de mosquitos. Não é o caso do SARS-CoV-2. De acordo com estudos da OMS, a principal forma de transmissão desta doença é “através das gotículas criadas quando uma pessoa infetada tosse ou espirra, ou através das gotículas de saliva ou descarga do nariz”.

________________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network