"Vários cientistas renomados já declararam que o vírus causador do coronga 19 não foi isolado! Um deles é o Dr. Michael Laue, do German Robert Koch Institute, uma das instituições de saúde mais importantes do mundo. Segundo ele: 'Não tenho conhecimento de nenhum documento que ateste a purificação ou isolamento do vírus SARS-CoS-2.' Assim, como é possível fabricar vacinas para combater um vírus que não foi isolado? E como falar de 'variantes' desse vírus?", questiona-se na mensagem propagada nas redes sociais.

Mas será verdade que o novo coronavírus nunca foi isolado?

Não. De acordo com um artigo disponível na página do CDC dos EUA, intitulado como "Cultura Viral do SARS-CoV-2 no CDC", o novo coronavírus "foi isolado em laboratório" e ficou "disponível para investigações por parte da comunidade médica e científica".

No artigo salienta-se que "uma forma importante de o CDC apoiar os esforços globais e aprender sobre o SARS-CoV-2 em laboratório foi cultivando o vírus em cultura de células e garantindo que estivesse disponível". O novo coronavírus foi isolado pela primeira vez em laboratório nos EUA a 20 de janeiro de 2020, altura em que foi reportado o primeiro paciente infetado com Covid-19 nesse país.

O novo coronavírus foi isolado pela primeira vez em laboratório, nos EUA, a 20 de janeiro, altura em que foi reportado o primeiro paciente infetado com Covid-19 nesse país.

Anteriormente já tinha sido isolado na China, a 7 de janeiro do mesmo ano, pouco tempo depois da deteção do surto inicial, em meados de dezembro de 2019. Em Portugal, o Sars-CoV-2 foi isolado em laboratório no mês de abril de 2020, por três investigadoras do Instituto de Medicina Molecular, coordenadas pelo virologista Pedro Simas.

Em suma, a publicação sob análise está a difundir uma informação falsa ou enganadora.

________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network