Jean Wyllys era deputado federal mas abdicou do mandato e fugiu recentemente do Brasil, devido a ameaças de morte. Wagner Moura é um não menos célebre ator e realizador de cinema, tendo estado na semana passada no Festival Internacional de Cinema de Berlim, para apresentar o seu novo filme, "Marighella". Nessa cerimónia também marcou presença Wyllys e, depois do visionamento do filme, o ex-deputado foi filmado a beijar Moura, ou vice-versa.

O vídeo em causa tem sido difundido por milhares de pessoas na Internet, com especial incidência nas redes sociais, ao longo dos últimos dias. É apresentado como suposta prova de que Wyllys e Moura assumiram namoro em Berlim. Os títulos mais comuns são os seguintes: “Ator Wagner Moura assume relacionamento com Jean Wyllys, que romântico”; e “Ator Wagner Moura assume namoro com Jean Wyllys em Berlim”. Trata-se de uma informação verdadeira? O ex-deputado e o ator assumiram mesmo um relacionamento amoroso em Berlim, depois da apresentação do filme?

Ora, a resposta a esta questão foi dada ontem pela "Boatos.org", uma plataforma brasileira de fact-cheking. “As mensagens apresentam diversas características de boatos online: são vagas, alarmistas, possuem erros de português e não citam fontes confiáveis”, alerta desde logo o artigo do “Boatos.org”.

“A história perde mais credibilidade ainda quando buscamos informações a respeito dessa notícia e não encontramos nada”, prossegue. “Na realidade, as imagens [do vídeo do beijo] foram feitas após a exibição do filme ‘Marighella’, dirigido por Wagner Moura, no Festival de Berlim, no dia 14 de fevereiro. O gesto foi uma forma de apoio de Moura pelas ameaças de morte contra Wyllys, que teve de deixar o mandato no país. Por fim, vale ressaltar que Jean Wyllys e Wagner Moura são amigos de longa data”.

Ou seja, o vídeo é real, Wyllys e Moura beijaram-se mesmo em Berlim, mas a história associada ao vídeo é falsa. Apesar dos largos milhares de partilhas e visualizações.

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network