Há mais uma vítima das notícias falsas relativas aos investimentos em Bitcoin: José Neves, CEO da Farfetch Portugal, é o nome/rosto que serve de chamariz para apelar ao investimento no suposto projeto "Bitcoin Wealth".

"Bilionário volta a Portugal com o seu mais recente projeto", destaca-se no título do artigo que está a ser divulgado nas redes sociais, consistindo este projeto em criptomoedas. No topo da publicação surge um logotipo semelhante ao do "Daily Mirror", mas o endereço de ligação à página - "intimates24.com" - em nada tem a ver com o jornal britânico.

No texto é explicada a forma como o CEO da Farfectch Portugal investiu milhões na "Bitcoin Wealth" e recomenda ao leitor que faça o mesmo. "José é um conhecido empresário e bilionário português, com um património líquido de 1,4 bilhão de euros. Ele é fundador, copresidente e CEO da Farfetch - uma plataforma de varejo de moda de luxo online que vende produtos de mais de 700 boutiques e marcas de todo o mundo. José Neves é também conhecido por ser um dos mais contribuintes portugueses no que toca a grandes doações monetárias nos passados 15 anos. Mas não há nada que supere o seu último projeto, daí ter investido mais de 650 milhões no mesmo, esse projeto chama-se 'Bitcoin Wealth'", salienta-se.

Este texto pode parecer-lhe familiar. Foi praticamente com as mesmas palavras que um artigo publicado a 8 de agosto afirmava que Alexandre Soares dos Santos tinha investido 850 milhões de euros em Bitcoin. Essencialmente o que muda é a apresentação da personalidade, assim como os valores referentes ao património líquido, ao período de doações monetárias e ao investimento feito.

Se prosseguirmos a leitura comparativa, as semelhanças são cada vez maiores. Em ambos os textos, existe a explicação de como investir neste suposto negócio milionário. E o texto é igual, palavra por palavra: "A ideia é simples: Dar a oportunidade a gente comum de fazer dinheiro com Bitcoin, mesmo que não tenham qualquer experiência em investimentos ou tecnologia. O objetivo principal é de tornar a sociedade portuguesa numa das mais ricas do mundo e devolver algum poder de volta à classe trabalhadora, em vez de ao Governo. Para garantir que isto acontece, Soares criou a 'Bitcoin Wealth' e colocou o americano Marc Gallagher enquanto representante. A razão pela qual Soares emprega um americano enquanto representante prende-se com o Governo ter extra cuidado no que toca à 'Bitcoin Wealth'".

Até a citação que é atribuída a ambos é igual: "'O meu objetivo é ajudar a nossa comunidade, torná-los mais ricos e felizes. É por isso que aqui estou. Eu nasci para criar isto e ajudar o nosso povo. Isso é a única coisa que importa agora'".

O Polígrafo já verificou a publicação sobre Soares dos Santos, concluindo que o empresário não tem qualquer tipo de investimento em projetos de Bitcoin. No caso de José Neves, a Farfetch Portugal confirmou ao Polígrafo que a informação é igualmente falsa. "O nome do José Neves está a ser usado indevidamente, ele nunca esteve naquele programa", garante o departamento de comunicação da empresa, avançando ainda que já estava "a par da situação" e o Facebook já foi alertado.

De acordo com as publicações falsas, ambos os investidores teriam sido entrevistados por Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira no programa "Você na TV", da TVI, para contarem as suas histórias de sucesso. Tendo em conta que o artigo foi publicado a 19 de agosto e Cristina Ferreira está na SIC desde setembro de 2018, esta informação também é claramente falsa.

A utilização de um programa de televisão para credibilizar a informação sobre o projeto tem sido uma prática comum no que toca aos esquemas da "Bitcoin Wealth" - enquanto Carlos Areia, Bruno de Carvalho e Pedro Lima teriam contado a sua história no "Jornal 2", da RTP2, Filomena Cautela teria sido influenciada por um investidor que entrevistou no seu próprio programa, "5 Para a Meia-Noite", da RTP1.

São várias as personalidades cuja imagem já foi utilizada para fins fraudulentos relacionados com Bitcoin - até Marcelo Rebelo de Sousa apareceu associado a um falso site da RTP que afirmava que o Presidente da República ia lançar um uma plataforma de investimento automático em Bitcoin. Todos os links dos artigos remetem para a página de uma suposta empresa de Bitcoin, no que aparenta ser um esquema fraudulento. A informação apresentada no artigo é falsa, servindo de chamariz para a promoção da "Bitcoin Revolution" e captação de potenciais investidores. Seguindo os passos sugeridos na página, acabam por ser pedidos dados pessoais e bancários.

***

Nota editorial: este conteúdo  foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam naquela rede social.

Na escala de avaliação do Facebook este conteúdo é:

Falso: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações "falso" ou "maioritariamente falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo este conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network