É um tweet datado de 11 de maio de 2019, no dia seguinte à controversa audição do empresário Joe Berardo na Assembleia da República, no âmbito da Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco. "Cereja em cima do bolo: o advogado de Berardo que esteve ontem ao seu lado a fazer aquela linda figura era até há bem pouco tempo vogal do Conselho de Administração do BCP e da Comissão de Avaliação de Risco do banco. Este país é uma anedota", denuncia-se na mensagem.

Vários leitores do Polígrafo depararam com partilhas da imagem desse tweet e solicitaram uma verificação de factos. É verdade que o advogado de Joe Berardo era administrador do BCP e membro da respetiva Comissão de Avaliação de Risco?

De facto, André Magalhães Luiz Gomes, um dos advogados de Joe Berardo que, na referida audição parlamentar, destacou-se pelas sucessivas indicações que deu ao empresário (interrompendo-o e corrigindo-o enquanto respondia às perguntas colocadas pelos deputados), exerceu as funções de vogal do Conselho de Administração do Millennium BCP, entre 2012 e 2017.

O mesmo advogado também foi vogal da Comissão de Governo Societário, Ética e Deontologia e da Comissão de Avaliação de Riscos do Millennium BCP. Mais, anteriormente já tinha exercido as funções de perito no Conselho de Remunerações e Previdência do Banco Comercial Português, quando o próprio Berardo presidiu a esse órgão social do banco.

Recorde-se que, no início de abril, foi noticiado que o Millennium BCP, o Novo Banco e a Caixa Geral de Depósitos vão avançar com um processo judicial conjunto contra Joe Berardo, visando o objectivo de liquidar uma parte dos 980 milhões de euros que o empresário lhes deve. "Eu pessoalmente não tenho dívidas, claro que não tenho dívidas", garantiu contudo Berardo, na audição parlamentar.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro