"Desde que a CDU deixou de presidir ao município da Amadora em 1997, nunca mais foi criado um equipamento cultural para as artes do espetáculo na Amadora", pode ler-se numa publicação partilhada pela página oficial da CDU no Facebook, datada de 2 de setembro.

A CDU deixou de presidir a Câmara Municipal da Amadora em dezembro de 1997, depois de 18 anos a liderar a autarquia. Nesse ano, o Partido Socialista (PS) foi eleito com 34% dos votos, muito próximos dos alcançados pelos comunistas (29%).

Mas será que a CDU tem razão em afirmar que, desde que o PS lidera o executivo camarário, nunca mais foi criado um equipamento para as artes do espetáculo? Verificação de factos.

O município da Amadora conta com dois espaços dedicados às artes do espetáculo: o Cineteatro D. João V e os Recreios da Amadora. O Cineteatro, antigo cinema D. João V, foi inaugurado em agosto de 1966. Em 1990, foi adquirido pela autarquia, durante a gestão da CDU, altura em que passou a funcionar como sala polivalente. O espaço esteve encerrado até finais dos anos 90 e foi recuperado durante a gestão do PS, reabrindo em setembro de 2015.

  • Suzana Garcia apresentou proposta da CDU para a Amadora "como se fosse sua"? (COM VÍDEO)

    A acusação surgiu na página de Facebook da candidatura da Coligação Democrática Unitária (CDU) à Câmara Municipal da Amadora: "Suzana Garcia, candidata do PSD, apresentou, na terça-feira [dia 18 de maio], uma proposta da CDU como se fosse sua". Segundo os comunistas, as medidas são referentes à "luta pela cidade desportiva na Reboleira e pela municipalização do Estádio José Gomes".

"Após alguns anos encerrado, o edifício foi alvo de uma recuperação arquitetónica, desenvolvida pela Câmara Municipal da Amadora, permitindo conciliar uma programação de teatro, dança, música e cinema, assumindo, a par dos outros equipamentos já existentes no município, como os Recreios da Amadora, um papel fundamental na dinamização cultural da Amadora e na área da Grande Lisboa", lê-se na página oficial da autarquia.

Num folheto informativo sobre a história dos Recreios da Amadora disponível na página do município, descreve-se que "em 1985, terminado o contrato de arrendamento com a Empresa Cine-Plaza, o edifício dos Recreios fica desocupado. Estando em risco a sobrevivência deste espaço, a Câmara Municipal da Amadora adquiriu o imóvel e, em 1988, lançou um concurso de ideias para a reutilização da sala".

Depois de obras "que decorreram ao longo do ano de 1996, os novos Recreios reabriram ao público em 26 de outubro de 1997". A CDU só deixou de liderar a autarquia da Amadora em dezembro de 1997, ou seja, a aquisição do espaço e a realização das obras foram ainda durante a gestão dos comunistas. 

Desde então, de facto, não foram criados novos espaços que visem as artes do espetáculo no município da Amadora. Contudo, convém relembrar que já durante a gestão do PS foram realizadas obras de requalificação e modernização em ambos os equipamentos culturais.

___________________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network