Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2018 dá conta de que, no ano passado, 1.159 elementos das forças e serviços de segurança ficaram feridos em serviço, sem necessidade de internamento, enquanto em 2017 esse número foi de 265. É um aumento substancial. Acresce também o número de feridos com internamento: seis em 2018 e quatro em 2017. No número de mortes, porém, regista-se um decréscimo: zero em 2018 e uma em 2017.

Mas será que se tratou apenas de um aumento circunstancial do número de agentes feridos, isto é, limitado ao ano de 2018?

Consultando o RASI de 2016 verifica-se que o número de feridos já tinha aumentado entre 2016 - com 221 feridos sem internamento - e 2017 - com 265 feridos sem internamento. Quanto aos feridos com internamento, não se denota um aumento nos últimos anos: seis em 2016, quatro em 2017 e novamente seis em 2018.

Conclui-se assim que o número de elementos das forças e serviços de segurança feridos em serviço tem aumentado nos últimos anos, com especial incidência em 2018, segundo os dados oficiais mais recentes.

.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro