O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Nova estação do Metro do Porto não tem acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida?

Sociedade
O que está em causa?
Denuncia-se nas redes sociais que a nova estação localizada em Vila D’Este, no concelho de Vila Nova de Gaia – resultado da empreitada de extensão da Linha Amarela do Metro do Porto –, não é acessível para pessoas com mobilidade reduzida. Verdade ou mentira?

“Fui ver a estação nova do Metro do Porto e só consegui pensar: Acessibilidade esquecida no churrasco”, lê-se numa publicação de 28 de junho na rede social X. A acompanhar a alegação exibe-se uma imagem – que tem vindo a ser partilhada em vários posts – que dá a entender que a referida infraestrutura só é acessível por via de uma ampla escadaria – impedindo assim as pessoas que circulam em cadeira de rodas, por exemplo, de chegar ao local de partida das carruagens.

Apesar de não se indicar, por essa via, qual a estação em causa, um comentário a uma destas publicações oferece mais algumas pistas sobre onde terá sido captada a fotografia: “A estação de Vila d’Este ficou mesmo aquém das expectativas, especialmente quando se compara com as duas outras estações, que ficaram excelentes!”

Mas será que se confirma que esta estação não tem acessibilidade para pessoas em cadeiras de rodas? 

Ao Polígrafo, Jorge Morgado, diretor de comunicação da Metro do Porto, assegurou que a alegação não é verdadeira e que “de qualquer dos lados da via há acessibilidade total a todo o tipo de pessoas, carrinhos de bebé, pessoas em cadeira de rodas, tudo o que seja mobilidade reduzida”.

É precisamente isso que nos mostram imagens cedidas ao Polígrafo pela empresa, datadas “de uma altura ainda de pré-inauguração da nova extensão da Linha Amarela (D), razão para qual ainda podem ser vistos tapumes ao fundo”:

Metro do Porto
Metro do Porto
Metro do Porto
Metro do Porto

Jorge Morgado acrescentou, ainda, que a imagem que viralizou nas redes sociais mostra apenas “um dos acessos à estação”. E clarificou: “É uma escada, que vai dar a uma das plataformas, a um dos cais, digamos. Mas mesmo este cais é acessível a partir da rua, sem qualquer dificuldade.”

Sendo esta uma “estação de superfície” – e que, “portanto, não tem elevador” –, quem pretender aceder ao cais da estação de Vila D’Este pode fazê-lo “pelas escadas”, que, de facto, “não são para pessoas de mobilidade reduzida, ou pelo outro lado da rua, onde tem passeios e acessibilidades mais do que acessíveis”, clarificou o responsável.

Informação veiculada no site da Metro do Porto confirma esta tese, dando conta do seguinte: “Todas as estações de superfície contam com rampas de acesso aos cais e as máquinas de venda e carregamento de títulos foram posicionadas a uma altura adequada, permitindo a sua utilização por pessoas que se desloquem em cadeiras de rodas.”

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque