"A História repete-se. Na capa da edição de março da conceituada revista 'Time', sob o título 'A Repetição da História' [Sic], o ditador Putin é comparado com Hitler", descreve-se num dos posts que difundem a imagem em causa no Facebook.

"Mas nós não queremos que a História se repita, porque a minha geração ainda tem bem presentes os horrores do nazismo e da II Guerra Mundial. É por isso que estou ao lado da Ucrânia e do seu povo", conclui-se no texto, datado de 2 de março.

Consultando o site da revista norte-americana "Time", porém, não encontramos tal capa protagonizada por Putin, nem na mais recente edição de 28 de fevereiro a 7 de março, nem nas anteriores desde o início de 2022.

Na realidade, a imagem que conjuga os rostos de Putin e Hitler, sob o logótipo da "Time", foi criada pelo designer gráfico Patrick Mulder e partilhada pelo próprio nas redes sociais. Não é uma capa da revista, mas uma criação artística.

Através de um comunicado, publicado a 28 de fevereiro no Twitter, o artista de nacionalidade galesa explica que criou a imagem e montou-a como se fosse uma capa da "Time" com o objetivo de criticar a "falta de inspiração e convicção" da capa original da revista norte-americana.

"Eu queria criar algo que acrescentasse ao debate em torno da invasão da Ucrânia e captasse o sentimento geral", justifica Mulder.

Além do comunicado, o artista publicou também um vídeo em que explica o processo criativo desta e de outras duas imagens com o mesmo tema.

No entanto, muitas pessoas nas redes sociais não perceberam que se tratava de uma montagem, ou criação artística, partilhando a imagem como se fosse mesmo uma capa da revista "Time", à venda nas bancas. Não é verdadeira, sublinhamos.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.