O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Notícia falsa sobre Alexandre Soares dos Santos anuncia investimento que não existe

Economia
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
Uma notícia colocada a circular por um "site" que se apresentava como sendo da CNN garantia que o dono da Jerónimo Martins investiu 100 milhões de euros em "bitcoins". Kaya Yurieff, que "assina" a suposta notícia, garante ao Polígrafo que não a escreveu nem publicou.

A página sundaynewsfeed utiliza o logotipo da CNN, estação de televisão norte-americana, mas o artigo em causa está escrito em português, com o seguinte título: “O homem mais rico em Portugal, conhecido como o ‘Rei da Indústria Alimentar’ devolve ao povo no seu último projeto”.

“Todos sabemos que Alexandre Soares dos Santos, conhecido como o ‘Rei da Indústria Alimentar’ é o homem mais rico em Portugal pelo seu sucesso na indústria alimentar. Apesar da ingratidão e injustiças do governo em Portugal, Soares dos Santos prestou uma ajuda tremenda ao Governo nas últimas décadas. As suas contribuições para a civilização portuguesa e a assistência que prestou ao Governo não têm paralelo nos últimos 20 anos e, com 93 anos, elaborou discretamente um plano para devolver o controlo financeiro ao povo português com um investimento de 100 milhões na sua última empresa Bitcoin Revolution. Este é o seu último desejo”, indica o artigo, assinado por Kaya Yurieff, uma jornalista da CNN.

Alexandre Soares dos Santos

Contactada pelo “Polígrafo”, Yurieff (em baixo, na foto) garante que não o escreveu. E confirma que não existem conteúdos da CNN traduzidos para a língua portuguesa. De resto, Alexandre Soares dos Santos não investiu na suposta empresa Bitcoin Revolution, nem tem qualquer ligação a essa entidade.

Kaya

Todos os links do artigo remetem para uma página da suposta empresa que aparenta ser um esquema fraudulento. Toda a informação apresentada no artigo é falsa, servindo de chamariz para a promoção da Bitcoin Revolution e captação de potenciais investidores. Seguindo os passos sugeridos na página, acabam por ser pedidos dados pessoais e bancários.

Recorde-se que 95% das vendas consolidadas do Grupo Jerónimo Martins resultam da sua presença no ramo da distribuição alimentar. Em Portugal, o Pingo Doce e o Recheio são líderes nos seus segmentos: retalho e grosso, respetivamente. Na Polónia, o maior negócio do grupo é a cadeia de lojas Biedronka e na Colômbia o grupo gere ainda a cadeia de lojas de proximidade Ara. Ao todo, a Jerónimo Martins tem, segundo o seu site oficial, 104.203 colaboradores em todo o mundo.

Apurados os factos, escrever que Alexandre Soares dos Santos investiu 100 milhões de euros na Bitcoin Revolution é…

 

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque