"O mesmo PM e membros do governo que nos esfolam com impostos "verdes" muito preocupados com o ambiente, nem se dignam a representar-nos na COP26, a maior conferência sobre alterações climáticas no mundo. Curioso... O povo português é estúpido politicamente", escreve o autor no Facebook, num post de 31 de outubro, o dia em que começou a COP26.

De facto, estava prevista uma intervenção do primeiro-ministro português na Cimeira de Líderes Mundiais da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), mas fonte oficial o gabinete de António Costa disse, na sexta-feira, à agência Lusa que o chefe de Governo não iria estar presente.

A COP26 começou este domingo, em Glasgow, na Escócia, e a cimeira de chefes de Estado e de governo decorre entre 1 e 2 de novembro. De acordo com a agenda da cimeira, a intervenção de António Costa estava prevista para o primeiro dia, da parte da tarde.

Em comunicado, esta ausência já foi comentada pela organização ambientalista Zero, que “lamenta a decisão" e considera que o “papel de Portugal e do próprio primeiro-ministro, que sempre elegeu, e bem, a relevância das alterações climáticas e da descarbonização justificava uma participação presencial”.

COP26. Verdades e mentiras sobre as alterações climáticas e respetivas consequências
COP26. Verdades e mentiras sobre as alterações climáticas e respetivas consequências
Ver artigo

Na nota, a Zero admite que a ausência de António Costa em Glasgow é “compreensível face à situação que o país atravessa”, mas sublinha que “este é um momento decisivo para a luta contra as alterações climáticas, na qual Portugal tem demonstrado um papel ativo e deve assumir uma liderança forte e ambiciosa ao nível da União Europeia”, uma vez que está em causa “a imagem, reputação e credibilidade das políticas desenvolvidas em nome do país”.

No entanto, apesar da anunciada ausência do primeiro-ministro, a partir de 8 de novembro está prevista a participação na COP26 do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes.

Fonte oficial do Ministério do Ambiente e da Ação Climática (MAAC) confirmou ao Polígrafo a participação do ministro na conferência, de 8 a 11 de novembro. "A agenda detalhada será partilhada oportunamente, estando já prevista a sua presença na Sessão Ministerial da COP26 e a realização de várias reuniões e encontros bilaterais", esclareceu ainda a mesma fonte.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network