O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Não, diretor da OMS não foi detido por crimes contra a humanidade e genocídio

Internacional
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
Tem circulado nas redes sociais uma alegada notícia que dá conta da detenção de Tedros Adhanom Ghebreyesus, o atual diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), por crimes contra a humanidade e genocídio. A origem das publicações terá sido um jornal online, "Vancouver Times", mas trata-se de uma sátira.

“Diretor da OMS preso por crimes contra a humanidade, o FEM (Fundo Económico Mundial) pode ser o próximo. Tedros Adhanom Ghebreyesus, atual diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), foi preso pela Interpol e está detido por crimes contra a humanidade“, lê-se na suposta notícia do “Vancouver Times” que tem sido partilhada nas redes sociais, em vários idiomas, desde 24 de julho.

Numa das publicações encontrada pelo Polígrafo, a autora vaticina: “A que ponto nós chegamos. Uma coisa eu digo com toda a certeza, a lei do retorno a essa gente será implacável, pois dessa ninguém escapa. Essa é a lei divina.”

No passado domingo, 24 de julho, o “Vancouver Times” publicou o artigo citado nas publicações que agora circulam nas redes sociais. Contudo, o artigo é falso e o próprio jornal auto-intitula-se como “a maior fonte de confiança de sátiras da Costa Oeste”.

No texto da notícia inventada, lê-se que o diretor-geral da OMS foi detido por “crimes contra a humanidade e genocídio“, no resultado de uma mega operação policial a nível mundial que tem como objetivo deter “políticos, empresários e líderes pelo seu papel na pandemia e por forçarem a vacinação obrigatória”.

O artigo detalha ainda que Tedros foi detido quando tentava escapar de avião para África com uma grande quantidade de dinheiro e jóias e que agora será transportado para os Países Baixos para ser julgado. “Se for considerado culpado, enfrenta a pena de morte“, acrescenta o texto.

A história do “Vancouver Times” termina com a informação de que Klaus Schwab (fundador do Fundo Económico Mundial) e Bill Gates também estão sob investigação e pode enfrentar acusações semelhantes.

De acordo com uma publicação no Facebook, a União Europeia e a Organização Mundial da Saúde estão a criar um tratado para transferir a soberania sanitária dos países para a OMS. Essa transferência entrou em vigor, segundo o “post”, a 1 de março de 2022. Há várias falsidades na publicação: nada entrou em vigor em março; não é apenas a UE e sim os 194 países que integram a OMS que estão a negociar um tratado; este tratado serve para a prevenção e preparação para pandemias e não para abdicarem da sua soberania sanitária.

No entanto, reforçamos, a notícia é falsa e o jornal em causa explica que publica “histórias satíricas sobre temas que perturbam os conservadores. Não estamos afiliados com meios de comunicação social mainstream e qualquer semelhança dos nossos conteúdos ou nomes dos nossos autores é mera coincidência”.

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Fact checks mais recentes