O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Cerca de 90 mil lisboetas viviam em quase 18 mil barracas na década de 70?

Sociedade
O que está em causa?
É garantido numa publicação no Facebook que em Lisboa, em 1970, viviam 90 mil pessoas em 18 mil barracas. “Há quem ainda diga que no tempo do outro senhor é que era bom”, lamenta o mesmo post. Estes números são rigorosos?

“Nestas condições, em 1970, viviam ainda em Lisboa, 90 mil pessoas, em 18 mil barracas. Há quem ainda diga que no tempo do outro senhor é que era bom. Era assim Portugal de antigamente”. Com a crise na habitação na ordem do dia e as críticas ao poder político, este conteúdo, replicado em diversas contas de Facebook, alude a um dos grandes flagelos sociais do Portugal do Estado Novo (e que ainda se prolongou nas primeiras décadas da democracia): as barracas.

fbg

Apesar dos recenseamentos gerais da população remontarem ao século XIX, apenas a partir de 1970 passaram a existir recenseamentos de habitação, justamente a data mencionada na publicação agora verificada.

Assim, o “Recenseamento da Habitação 1970” é o primeiro documento oficial sobre como se vivia em Portugal em matéria de alojamento. Resultante do trabalho de campo realizado em dezembro de 1970, foi publicado pelo INE em julho de 1975.

Será que este documento confirma os números veiculados pela publicação?

Na tipificação dos alojamentos, o INE não autonomizou o conceito específico de “barraca”. Preferiu, antes, estabelecer a categoria “Outras unidades de alojamento” que englobava três subcategorias, sendo a primeira e mais expressiva delas a que correspondia a barraca: “Unidades de alojamento improvisadas – abrigos ou construções de acaso, desde que habitadas no momento do recenseamento”.

Por outro lado, a publicação verificada não especifica se os números são referentes ao concelho, à área metropolitana ou ao distrito de Lisboa.

O Polígrafo agregou os dados constantes neste recenseamento sob três critérios: concelho de Lisboa; concelhos da área metropolitana norte com maior carência habitacional (Lisboa, Oeiras, Cascais, Sintra, Loures e Vila Franca de Xira) e distrito de Lisboa.

Concelho de Lisboa

Barracas – 12.765

Pessoas – 48.755

Lisboa + Oeiras + Cascais + Sintra (incluía Amadora) + Loures (incluía Odivelas) + Vila Franca de Xira

Barracas – 19.815

Pessoas – 75.380

Todo o distrito de Lisboa

Barracas – 20.125

Pessoas – 76.480

A comparação entre a publicação e estes três universos estatísticos fornecidos pelo recenseamento de 1970 revela sempre diferenças significativas quanto ao número de pessoas e uma proximidade na estimativa do número de barracas (se forem tomados outros concelhos que não apenas o de Lisboa):

Barracas

Publicação: 18.000

Distrito de Lisboa: 20.125

Concelhos com mais carência habitacional: 19.815

Concelho de Lisboa: 12.765

Pessoas

Publicação: 90.000

Distrito de Lisboa: 76.480

Concelhos com mais carência habitacional: 75.380

Concelho de Lisboa: 48.755

Assim, a publicação é imprecisa. A única fonte estatística (INE) referente ao ano em causa não valida, seja qual for o universo geográfico, as 90 mil pessoas em barracas, apresentando, porém, números próximos das 18 mil barracas (se contabilizados vários concelhos da região da Grande Lisboa).

____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque