Desde o seu lançamento, o tema "Hotel Califórnia" levantou polémica sobre o que estaria por trás da sua letra. Nas redes sociais, 45 anos depois, as teorias sobre as mensagens escondidas no sucesso internacional da banda norte-americana Eagles continuam a ser partilhadas e discutidas.

"Alguns acreditam que o 'Hotel Califórnia', de que trata a música, se referia na verdade a um hospital de psiquiatria, situado entre Los Angeles e Santa Bárbara, chamado 'Camarillo State Hospital', que funcionou entre os anos de 1963 a 1997", começa por destacar-se numa publicação no Facebook, datada de 20 de abril de 2021.

No seguimento desta hipótese, é explicado que o hospital tornou-se popular por receber artistas com problemas mentais e de dependência de drogas. "Num dos dos edifícios deste hospital há uma torre com o sino das missões, construído em 1930, o que deu muito crédito a esta teoria, já que a música cita a frase 'eu ouvi o sino da missão'", defende-se ainda no post. 

Outra teoria desenvolvida ao longo dos anos, com grande sucesso, foi a de que a letra da música não passava de uma adoração ao diabo."Os pontos que mais reforçaram esta teoria foram: os trechos da música 'tentar matar a besta' e 'nós não temos este espírito aqui desde 1969'. A capa do álbum também mostrava algumas pessoas na varanda de uma pousada na Espanha, porém sobre elas havia uma 'figura sombria', que diversas pessoas acabaram por associar ao fundador da igreja de Satã (1966), Anton LaVey", afirma-se na publicação em análise. Chegaram até a levantar-se rumores de que os membros da banda norte-americana seriam membros do culto.

Mas será que alguma destas hipóteses tem fundamento?

Como quase sempre se verifica, a verdade sobre o significado deste tema rock acaba por não ser tão excitante como as teorias desenvolvidas  ao longo dos anos. Tal como verificou a "Snopes", plataforma norte-americana de fact-checking, num artigo publicado em 2014, a música "Hotel Califórnia" é, afinal, uma alegoria sobre o hedonismo e a ganância no sul da Califórnia, na década de 1970.

Quando o tema foi lançado, os Eagles estavam no auge da sua popularidade. Embora estivessem inundados em dinheiro, drogas e fama, ficaram inquietos com esta realidade e transpuseram esse mesmo sentimento de desconforto para a letra desta música. A mensagem principal do tema é mesmo uma metáfora sobre o lado sombrio da fama planetária que alcançaram.

Em 1995, Don Henley, membro da banda norte-americana, deu uma entrevista em que revelou que a música "capturou o espírito da época, que era de grande excesso neste país [EUA] e no mundo da música em particular". Noutra ocasião, Henley referiu-se ao significado do tema enquanto a "perda da inocência".

"O álbum tem como tema subjacente a corrupção das estrelas do rock, deslumbradas ​​pela indústria decadente da música de Los Angeles. A célebre faixa-título apresenta a Califórnia como uma prisão dourada na qual o artista entra livremente apenas para descobrir que não pode escapar mais tarde", concluiu a "Snopes".
_________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network