Desde o seu aparecimento que o coronavírus 2019-nCoV se tem vindo a alastrar a vários países, incluindo na Europa. Com foco principal na cidade chinesa de Wuhan, há já dezenas de países com casos identificados. A uma velocidade semelhante, também os mitos relacionados com este vírus correm pelas redes sociais.

Num artigo publicado no site “Natural News” – e que rapidamente se tornou viral entre vários blogs e redes sociais, incluindo sites em língua portuguesa – é afirmado que Bill Gates é o responsável pela criação do vírus 2019-nCoV uma vez que o criador da Microsoft financia parcialmente o instituto que terá patenteado o vírus em 2014. “Acredite ou não a mutação de coronavírus que atualmente está se espalhando por toda a China e no exterior é um vírus patenteado que pertence a uma entidade chamada The Pirghright Institute, que é parcialmente financiada pela Fundação Bill e Melinda Gates”, pode ler-se no artigo. A acompanhar este texto surge uma imagem distorcida que transforma Gates num demónio de olhos vermelhos.

“A página de patentes explica que o coronavírus ‘pode ser usado como uma vacina para tratar e/ou prevenir uma doença, como bronquite infeciosa, em um indivíduo’, sugerindo que essa é apenas mais uma mutação viral armada projetada para vender mais vacinas, enquanto ao mesmo tempo matam alguns milhares, ou talvez alguns milhões de pessoas”, continua o autor do artigo, que não se identifica.

Num artigo publicado no site “Natural News” – e que rapidamente se tornou viral entre vários blogs e redes sociais, incluindo sites em língua portuguesa – é afirmado que Bill Gates é o responsável pela criação do vírus 2019-nCoV uma vez que o criador da Microsoft financia parcialmente o instituto que terá patenteado o vírus em 2014.

E prossegue: “Uma análise detalhada da página de patentes também mostra que o Instituto Pirbright possui outros os tipos de patentes de vírus, incluindo uma para o vírus da peste suína africana, que é listada como uma ‘vacina’”, acusando ainda Bill Gates de ser “um dos ‘filantropos’ mais agressivos e impulsionadores de vacinas do planeta”.

Esta informação é falsa. Porém, à semelhança de muitas fake news, tem algumas passagens verdadeiras. Comecemos pela patente referida: o instituto britânico The Pirbright detém desde 2014 a patente para uma versão adormecida do vírus IBV, que provoca bronquite infeciosa nas aves e, à semelhança do 2019-nCoV, também pertence à família dos coronavírus.

Contactado pelo site brasileiro de fact-checking "Aos Fatos", o instituto explica que a criação deste vírus adormecido constitui um avanço no desenvolvimento de uma vacina. “Muitas vacinas são produzidas desta maneira, da gripe à poliomielite. Não desenvolvemos até o momento uma vacina para o IBV, mas a pesquisa está em andamento”. Ou seja, existe de facto uma patente de um vírus da família corona, mas que em nada tem a ver com o 2019-nCoV, o responsável pela atual epidemia.

Esta informação é falsa. Porém, à semelhança de muitas fake news, tem algumas passagens verdadeiras. Comecemos pela patente referida: o instituto britânico The Pirbright detém desde 2014 a patente para uma versão adormecida do vírus IBV, que provoca bronquite infeciosa nas aves e, à semelhança do 2019-nCoV, também pertence à família dos coronavírus.

Além das investigações para a criação de uma vacina, Pirbright garantiu ainda ao "Aos Fatos" que estão atualmente envolvidos num projeto que ajuda os parceiros na Ásia e em África a isolar, identificar e tratar os casos do Coronavírus Wuhan.

Outra questão verdadeira este artigo é o financiamento realizado pela Fundação Bill e Melinda Gates – a instituição de solidariedade gerida por Bill Gates e pela mulher – no Instituto The Pirbright. Segundo o site oficial do instituto, a Fundação Bill e Melinda Gates surge como financiadora, à semelhança de outras organizações mundiais como a Comissão Europeia, a Organização Mundial de Saúde (WHO, na sigla inglesa) e a Organização Mundial para a Saúde Animal (OIE, na sigla inglesa).

No entanto, não é possível identificar se o dinheiro investido por Gates foi usado nas pesquisas sobre o IBV ou se foi aplicado noutras investigações. A única parte que é verdade é que existe uma parceria entre ambas as entidades. À plataforma de fact checking Aos Fatos, a Fundação Bill e Melinda Gates negou qualquer envolvimento com a disseminação do vírus Wuhan. A 26 de janeiro, a instituição do filantropo anunciou que iria entregar dez milhões de dólares (cerca de nove milhões de euros) para encontrar uma resposta contra o 2019-nCoV.

As WHO e a Direção Geral de Saúde emitiram conselhos para prevenir a propagação deste vírus. As boas práticas de higiene respiratória – como lavar regularmente as mãos, tossir para o braço e colocar os lenços de papel usados imediatamente no lixo – são alguns dos conselhos que incluem também precauções ao nível da alimentação. Também segundo a WHO, não deve ingerir carne de animais que morreram por doença, deve usar facas e tábuas diferentes para carne crua e alimentos cozinhados e deve ainda cozer bem os alimentos.

As WHO e a Direção Geral de Saúde emitiram conselhos para prevenir a propagação deste vírus. As boas práticas de higiene respiratória – como lavar regularmente as mãos, tossir para o braço e colocar os lenços de papel usados imediatamente no lixo.

O 2019-nCoV faz parte da família dos Coronavírus e foi descoberto pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan – nome também utilizado para denominar o vírus. Desde o final de dezembro de 2019, este vírus tem-se espalhado a vários pontos do mundo e foram já identificados pacientes contaminados pelo 2019-nCoV em outros 23 países.

Em Portugal houve uma suspeita de coronavírus que, depois de serem feitas as devidas análises, não se veio a confirmar [LINK13]. Também este domingo regressaram ao país [LINK14] os portugueses que estavam em Wuhan, numa operação realizada em conjunto com a União Europeia. Os viajantes ficaram em quarentena voluntária, mesmo não demonstrando quaisquer sinais de infeção.

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network