A página "Movimento Extra-Sindical da PSP", alojada na rede social Facebook, foi criada no dia 30 de abril de 2016. Nessa altura tinha outro nome, "Transferências na PSP 'Já'", mas a 27 de setembro do mesmo ano mudou para a atual designação. Trata-se de uma página dedicada sobretudo a assuntos corporativos da Polícia de Segurança Pública (PSP), desde reivindicações salariais até progressões nas carreiras, falta de meios, atos de violência contra agentes, etc. Ao que acrescem frequentes publicações ou mensagens contra os privilégios de políticos, corrupção e fraudes de banqueiros.

Entretanto, no dia 16 de dezembro, publicou a seguinte mensagem:

"Este movimento solidariza-se com todos os eventos organizados para o 21 Dezembro. Torna público que chegou ao seu conhecimento, que por ordens politicas, NESSE DIA todos os; Policias, Gnr e Militares, que também gostavam de estar presentes nas manifestações nos seus períodos de folga, têm que permanecer no dia 21 nos Postos, Esquadras e Quartéis deste País, unicamente para não poderem participar nas manifestações deste dia.
ISTO É INÉDITO NA HISTORIA DAS FORÇAS E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM PORTUGAL, TODOS OS EFECTIVOS TÊM ORDENS PARA PERMANECER nos seus postos de trabalho durante o período da manifestação, mesmo em casos de folgas.
COLETES AMARELOS, estamos todos do mesmo lado FORÇA, no dia 21, POR PORTUGAL, façam o que tem de ser feito".

Esta publicação tem sido difundida nas redes sociais, desde logo nas páginas de apoio às manifestações dos "coletes amarelos" que estão agendadas para amanhã, dia 21 de dezembro, em dezenas de localidades do país. E vários leitores do Polígrafo pedem para verificar se é verdadeira, ou se há mesmo um "movimento da PSP" que apoia as manifestações.

A mensagem é verdadeira, sim, foi mesmo publicada na página "Movimento Extra-Sindical da PSP", pelo que a dúvida está em saber se existe, de facto, alguma ligação real com a PSP, mesmo que informalmente. O Polígrafo tentou insistentemente contactar os gestores da página em causa, mas não obteve resposta. No entanto, através de uma pesquisa nos comentários e seguidores da página é possível encontrar muitos agentes ou ex-agentes da PSP, além de militares da Guarda Nacional Republicana e também alguns do Exército.

psp

Ou seja, mesmo que não seja gerida por agentes da PSP, trata-se de uma página que é seguida e lida por muitos agentes ou ex-agentes da PSP, pelo que essa ligação existe. Será talvez abusivo dizer que se trata de um "movimento da PSP", mas não deixa de ser uma página na qual se debatem assuntos corporativos, com a participação de agentes e ex-agentes da PSP, além de promover iniciativas de mobilização para protestos dos agentes da PSP (alguns dos quais fora do enquadramento sindical).

psp

Outro detalhe importante é que vários promotores das manifestações dos "coletes amarelos" estão a partilhar esta mensagem, incentivando os agentes da PSP a "desobedecerem às chefias" e "juntarem-se" aos protestos com "o povo". Também é visível que muitos camionistas (ou trabalhadores de empresas de transportes e camionagem) estão ligados a páginas de apoio aos "coletes amarelos" e comentaram na página "Movimento Extra-Sindical da PSP", agradecendo o apoio.

psp

Em suma, não é totalmente seguro dizer que um "movimento da PSP" apoia as manifestações dos "coletes amarelos". Será mais rigoroso dizer que se trata de uma página seguida e lida por muitos agentes e ex-agentes da PSP. A ligação existe, mas é completamente informal.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro, mas...