A descrição do vídeo - "Ataque brutal (29 de abril de 2022), míssil Patriot da NATO atinge tropas russas que se dirigiam para a fronteira com a Ucrânia" - não corresponde às imagens do mesmo, pois não mostram o suposto "ataque brutal", tão só o que parece ser o transporte por rodovia de uma bateria de mísseis anti-aéreos Patriot em veículos militares até à Eslováquia.

De facto, no início de abril foi noticiado que a Eslováquia iria enviar um sistema de mísseis terra-ar S-300 (ainda da era soviética) para a Ucrânia, com o objetivo de ajudar na defesa contra ataques aéreos russos. Na medida em que era o único sistema de defesa anti-aérea da Eslováquia, os EUA acordaram na mesma altura enviar uma bateria de mísseis anti-aéreos Patriot para a Eslováquia, em substituição do sistema S-300.

No vídeo que está a ser difundido no Facebook surgem algumas imagens (durante breves segundos) do lançamento de mísseis Patriot, cuja origem não conseguimos identificar. Mas tratando-se de mísseis terra-ar, para defesa anti-aérea, dificilmente seriam utilizados no âmbito de um ataque contra "tropas russas que se dirigiam para a fronteira com a Ucrânia", presume-se que por via terrestre. Aliás, o sistema enviado para a Ucrânia foi o S-300, não o dos Patriot.

De qualquer modo, a "Lead Stories", plataforma norte-americana de fact-checking, questionou uma fonte oficial da NATO sobre a alegação do vídeo, tendo obtido a garantia de que "é totalmente falsa". Ou seja, não ocorreu qualquer ataque de forças da NATO contra tropas russas.

"Em resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia, a NATO reforçou significativamente as suas defesas na parte oriental da Aliança. Ativámos os nossos planos de defesa e mobilizámos milhares de tropas suplementares de ambas as margens do Atlântico. Estas mobilizações incluem vários sistemas de defesa aérea Patriot. Estamos também a estabelecer quatro novos grupos de batalha multinacionais - na Eslováquia, Hungria, Bulgária e Roménia -, duplicando efetivamente a presença da NATO na região. Tudo isto é apoiado por grande poder aéreo e naval", informou a mesma fonte.

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
International Fact-Checking Network