"A verdade é que o PSD perdeu todas as eleições desde que Rui Rio assumiu a liderança do partido. Fazendo um melhor resultado nesta eleição [autárquicas de 2021], porque se ganhou Lisboa, porque se ganhou Coimbra, porque se ganhou o Funchal… Eu diria que o PSD está menos ruralizado hoje, em termos eleitorais, do que estava há uma semana", afirmou Miguel Relvas, ao intervir no decurso do programa "Lei da Bolha" na TVI24, a 2 de outubro.

Esta alegação do antigo governante e dirigente do PSD, agora dedicado ao mundo dos negócios, tem sustentação factual?

Rui Rio assumiu a liderança do PSD em janeiro de 2018, após ter derrotado Pedro Santana Lopes em eleições diretas. E o primeiro teste eleitoral como líder ocorreu em maio de 2019, com as eleições para o Parlamento Europeu.

O vencedor claro dessas eleições foi o PS, com 33,38% dos votos e nove mandatos conquistados, ao passo que o PSD obteve 21,94% dos votos e seis mandatos.

Nas anteriores eleições para o Parlamento Europeu, em 2014, o PSD tinha concorrido em coligação com o CDS-PP, alcançando na altura 27,71% dos votos e sete mandatos. Ou seja, além de ter sido novamente derrotado em 2019, o PSD também não conseguiu melhorar o resultado de 2014, apesar da dificuldade da comparação direta, por causa da diferença entre concorrer a solo ou em coligação com outro partido.

Seguiram-se as eleições legislativas de outubro de 2019, com mas uma derrota averbada pelo PSD. O partido liderado por Rui Rio quedou-se na segunda posição com 27,76% dos votos e 79 mandatos de deputado conquistados, a grande distância do vencedor PS que garantiu 36,34% dos votos e 108 mandatos de deputado.

Mais uma vez, a comparação com as anteriores eleições, realizadas em 2015, não pode ser linear, pois nessa altura o PSD concorreu em coligação pré-eleitoral com o CDS-PP e venceu com 36,86% dos votos e 102 mandatos de deputado. Formaria um novo Governo que durou apenas uma semana, até ser derrubado na Assembleia da República por uma conjunção de forças entre o centro-esquerda e a esquerda, comummente apelidada de "geringonça".

De qualquer forma, não há dúvida de que o PSD foi derrotado nas eleições legislativas de 2019.

No entanto, a alegação de Miguel Relvas falha em duas circunstâncias. Desde logo porque em setembro de 2019 realizaram-se eleições legislativas na Região Autónoma da Madeira e o PSD foi o vencedor, com 29,42% dos votos e 21 mandatos de deputado conquistados. Sob a liderança nacional de Rui Rio.

Mais recentemente, em outubro de 2020, nas eleições legislativas da Região Autónoma dos Açores, mesmo não tendo sido o partido mais votado, o PSD formou uma coligação pós-eleitoral com o CDS-PP e o PPM e estabeleceu acordos de incidência parlamentar com o Chega e o Iniciativa Liberal, garantindo assim as condições para formar um novo Governo apoiado por uma maioria parlamentar.

Neste caso, o partido mais votado nem sequer chegou a formar um novo Governo, pelo que podemos concluir que, na prática, o PSD foi o vencedor das eleições, juntamente com o CDS-PP e o PPM, além do Chega e do Iniciativa Liberal. Uma vitória histórica, na medida em que o PS liderava o Governo Regional dos Açores desde 1996, acumulando nove maiorias absolutas em 10 eleições ao longo de 24 anos.

Em conclusão, Miguel Relvas não tem razão ao declarar que "o PSD perdeu todas as eleições desde que Rui Rio assumiu a liderança". Na verdade, o partido liderado por Rui Rio venceu as eleições regionais da Madeira e dos Açores.

____________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network