"A invasão: 'Allahu Akbar - A Europa é Nossa!' Isto não passa nas televisões!" Eis um exemplo das múltiplas publicações de um vídeo que está a tornar-se viral nas redes sociais, partilhado por centenas de pessoas.

No vídeo em causa surgem várias embarcações - repletas de migrantes ou refugiados - oriundas do Norte de África e que são interceptadas no Mar Mediterrâneo pela Guarda Costeira de Itália.

Alguns dos migrantes gritam "Allahu Akbar", expressão que é traduzida no vídeo como "a Europa é nossa" e interpretada como prova de uma "invasão" em curso. Verificação de factos, a pedido de muitos leitores do Polígrafo.

Numa parte do vídeo é audível que alguns dos migrantes prestes a serem resgatados das frágeis embarcações em que se lançaram no Mar Mediterrâneo, a partir da costa do Norte de África e na direção da costa do Sul da Europa, gritam "Allahu Akbar". Confirma-se.

O problema é que "Allahu Akbar" não é de todo traduzível como "a Europa é nossa". Trata-se, na verdade, de uma expressão árabe que significa "Alá é grande" ou "Deus é o maior".

"Allahu Akbar" não é de todo traduzível como "a Europa é nossa". Trata-se, na verdade, de uma expressão árabe que significa "Alá é grande" ou "Deus é o maior".

Aliás, esta expressão árabe foi outrora o título do hino nacional da República Árabe da Líbia, o atual Estado da Líbia de onde partem muitas das embarcações de migrantes que procuram chegar à Europa de forma clandestina.

Em suma, a tradução é claramente errada e falsa, pelo que o vídeo em análise está a servir como fonte de desinformação em massa.

Avaliação do Polígrafo:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network