A mensagem é simples e clara. "A máscara cirúrgica deve ser renovada de quatro em quatro horas e sempre que estiver húmida", destaca-se numa publicação no Facebook, associando os logótipos da República Portuguesa, do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e da Direção-Geral da Saúde (DGS).

máscaras Covid-19

Esta publicação foi denunciada como falsa ou enganadora. Confirma-se?

No dia 14 de maio de 2020, a DGS publicou o manual “Saúde e Atividades Diárias: Medidas Gerais de Prevenção e Controlo da Covid-19”, no qual se explica como utilizar corretamente os equipamentos de proteção individual. “Substitua a máscara por uma nova, se esta estiver húmida, higienizando as mãos entre as duas tarefas. Idealmente não deve usar a máscara durante mais de 4 horas seguidas”, informa-se quanto à utilização de máscaras cirúrgicas descartáveis, similares às retratadas na publicação em análise. 

normas uso máscara covid-19

A utilização correta de máscaras implica ainda, segundo as indicações da DGS, higienizar as mãos com “água e sabão ou uma solução à base de álcool antes de colocar o equipamento de proteção individual e depois de o retirar”. O lado azul da máscara deve ficar para o lado de fora e a banda flexível deve ser ajustada na cana do nariz, “garantindo que boca, nariz e queixo estão cobertos”. 

A DGS avisa igualmente que é preciso evitar “tocar na máscara enquanto a estiver colocada” e que não se deve retirar a mesma seja para “falar, tossir ou espirrar”.  A máscara deve ser retirada segurando nos atilhos ou elásticos, sem tocar na parte da frente, e colocada de imediato num caixote do lixo, se for descartável. No caso de ser reutilizável, devem ser seguidas as indicações do fabricante.

No dia 5 de junho de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou que “para prevenir efetivamente a propagação da Covid-19 em áreas com transmissão comunitária, os governos devem incentivar o público a usar máscaras em situações e configurações específicas, como parte de uma abordagem abrangente para travar a transmissão do vírus SARS-CoV-2”. 

Em Portugal, como se informa na página do SNS, o Governo decretou o uso obrigatório de máscara para “todas as pessoas que permaneçam ou acedam a espaços interiores fechados com várias pessoas - espaços comerciais e de prestação de serviços, serviços de atendimento ao público e estabelecimentos de ensino e creches - ou que utilizem os transportes públicos”. Importa também salientar que na Região Autónoma da Madeira, a utilização de máscara nos espaços públicos é obrigatória desde 1 de agosto. 

“É importante relembrar que o uso de máscara é uma medida de proteção adicional ao distanciamento social, à higiene das mãos e à etiqueta respiratória”, alerta-se no mesmo texto do SNS. 

______________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network