"Há outro ponto que deve ser aqui abordado e que foi levantado na reunião do Infarmed pelos especialistas que depois a DGS acolheu e o Governo também, mas que não está a ser praticado: a testagem. O que é que foi dito pelo Governo e pela DGS? Vamos aumentar de forma substancial o número de testes. A diretora-geral [da Sáude, Graça Freitas], numa entrevista ao 'Público', disse que o objetivo era de 100 mil testes por dia", afirmou Marques Mendes, ontem à noite, na SIC.

Neste ponto do comentário, o antigo líder do PSD e membro do Conselho de Estado apresentou um gráfico da evolução da testagem em Portugal nas últimas três semanas. "Como se vê naquelas colunas, em vez de aumentar, estamos a diminuir o número de testes nas últimas semanas", sublinhou.

Esta alegação tem fundamento?

Consultando os dados oficiais da DGS relativos à evolução diária do total de testes à Covid-19 verificamos que a alegação de Marques Mendes é verdadeira.

De facto, nas últimas semanas registou-se uma diminuição da testagem que contrasta com o pico de testagem no mês de janeiro.

Quanto aos supostos anúncios do Governo e da DGS no sentido de aumentar o número de testes. No dia 9 de fevereiro, o primeiro-ministro António Costa publicou uma sequência de tweets em forma de balanço da reunião do Infarmed - para analisar a situação epidemiológica em Portugal, juntando cientistas e decisores políticos - que se realizou nesse mesmo dia.

"Concluímos também que quanto maior a intensidade do confinamento mais rápidos são os resultados; os elevados níveis da pandemia requerem o prolongamento do atual nível de confinamento e que é necessário continuar a investir na testagem massiva e na capacidade de rastreamento", escreveu Costa numa dessas publicações.

Pouco tempo depois, a 13 de fevereiro, a diretora-geral da Saúde, Graças Freitas, deu uma entrevista ao jornal "Público", tal como recordou ontem Marques Mendes. "Estima-se que se possam realizar diariamente cerca de 100 mil testes, quer PCR, quer testes rápidos de antigénio. Esta estratégia manter-se-á pelo tempo que for considerado pertinente, em função da evolução da epidemia", afirmou Graça Freitas na altura.

A norma 019/2020 referente à Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2 foi publicada, na sua versão atualizada, a 11 de fevereiro. Inicialmente, as novas regras de testagem deveriam ter entrado em vigor no dia 15 de fevereiro. Porém, segundo noticiou ontem o "Público", as mudanças previstas, nomeadamente a realização de testes aos contactos de baixo risco com uma pessoa infetada, ainda não estão a ser implementadas no terreno. A DGS garante entretanto que só irão avançar a partir do dia 23 de fevereiro.

__________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network