O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Manuel Pizarro: SNS realizou “mais de 50 mil consultas” nos hospitais e atendeu “17 mil pessoas” diariamente nas urgências

Política
O que está em causa?
Naquela que foi uma das suas primeiras intervenções na qualidade de antigo titular da pasta da Saúde do Governo de António Costa, Manuel Pizarro elogiou o trabalho desenvolvido pelos funcionários do setor público nessa área, apresentando alguns números que disse serem exemplificativos da “atividade dos profissionais em 2023”. Será que os dados avançados estão corretos?

Em entrevista à CNN Portugal, na noite desta terça-feira, o ex-ministro da Saúde, Manuel Pizarro, elogiou a “atividade imensa” que é realizada diariamente no Serviço Nacional de Saúde (SNS), notando que não se deve “criticar” o mesmo “sem esquecer a imensidão de trabalho que os profissionais do SNS fazem todos os dias a favor dos cidadãos”. E citou, para sustentar o seu argumento, uma série de “dados” relativos da “atividade dos profissionais em 2023”, que na sua ótica exemplificam a capacidade assistencial do SNS. 

Em 2023, o SNS realizou, todos os dias, nos hospitais, mais de 50 mil consultas. Nos cuidados de saúde primários, cerca de 130 mil consultas médicas e 70 mil consultas de enfermagem. Todos os dias, 17 mil pessoas são atendidas na urgência e são feitas 2.200 cirurgias”, apontou o antigo governante.

Mas será que estes dados estão corretos?

De acordo com os dados oficiais disponíveis no Portal da Transparência do SNS, referentes a 2023, constata-se que foram atendidas 6.193.815 pessoas nas urgências hospitalares e realizadas 816.974 intervenções cirúrgicas (715.264 programadas e 101.710 urgentes) no total desse ano. Ou seja, contabilizou-se uma média diária (nos 365 dias do ano) de 16.969,4 de atendimentos de utentes nas urgências e 2.238,3 cirurgias.

Para o cálculo, por sua vez, da média diária das consultas realizadas em 2023, apenas foram tidos em conta os dias úteis existentes no ano passado (250, excluindo os feriados regionais), na medida em que é nesses dias que decorrem a maioria destes atos médicos. Assim, foram reportadas 13.275.889 consultas médicas hospitalares, 33.085.630 (de todas as tipologias) nos cuidados de saúde primários e 18.004.507 consultas de enfermagem (presenciais e não presenciais). O que resulta, contas feitas, numa média diária de 53.104 consultas nos hospitais, 132.343 nos cuidados de saúde primários e 72.018 de enfermagem. 

Ou seja, valores em tudo semelhantes aos citados por Manuel Pizarro na CNN Portugal.

______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque