"Recordar é viver. Por muito que este funalo vocifere, por muito que tente sacudir a água do capote, nós cá estaremos para recordar os seus insultos e a suas tiradas racistas. Mamadou Ba só nos cospe em cima e vai influenciando a vida dos protugueses porque o permitimos", comenta o autor da publicação, mostrando a imagem da suposta notícia do jornal "Observador", datada de 18 de fevereiro de 2021.

Este conteúdo é claramente falso. Não encontramos qualquer notícia com o título em causa: "Mamadou Ba defende um etno-estado negro na Amadora. 'Vouchers' para mais voos de repatriamento sugere 'O Bom Europeu'". Nem no dia 18 de fevereiro, nem em qualquer outro dia, pesquisando no arquivo do jornal.

Também não há qualquer registo público de declaração do visado - Mamadou Ba, dirigente da associação SOS Racismo - em que tenha defendido a fundação de "um etno-estado negro na Amadora".

É uma fake news que utiliza o título e o grafismo do referido jornal para ludibriar as pessoas.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network