"A mídia falou tanto da ida do Presidente Bolsonaro à Aparecida, mas ficou caladinha com a ida do Lula ao Morro do Alemão e ainda a usar boné de uma facção", destaca-se num post de 13 outubro, no Facebook. Não só são partilhadas imagens do candidato à presidência do Brasil a usar o boné com a sigla "CPX", como de uma arma e de um cartaz da polícia com o mesmo termo inscrito.

É clara a tentativa de associar Lula da Silva, candidato à presidência do Brasil, a uma associação criminosa com a mesma designação. A segunda volta das eleições gerais brasileiras vai realizar-se no final do mês. Lula venceu a primeira volta, mas não alcançou a maioria para encerrar a disputa. Vai enfrentar o atual chefe de Estado Jair Bolsonaro nas urnas a 30 de outubro e até lá várias informações falsas continuam a ser disseminadas com o intuito de descredibilizar o candidato do PT.

Ora, a sigla inscrita no boné usado por Lula da silva faz referência a complexos de favelas, como a favela do Alemão, no Rio de Janeiro, onde o candidato participou numa iniciativa de campanha, no dia 12 de outubro de 2022.

Durante o evento, o ex-presidente participou numa conversa com líderes comunitários. Uma das organizadoras do evento, Camila Moradia, ofereceu o boné a Lula da Silva e explicou depois à AFP o significado da sigla. "CPX significa Complexo, e a ideia do evento era a das favelas com o Lula. Várias favelas utilizam esse termo ‘Complexo’: Complexo da Maré, Complexo da Penha, e o próprio Complexo do Alemão. Para a gente, seria simbólico e representaria de facto as favelas", destacou.

A organizadora afirmou ainda que a ideia surgiu numa reunião para a organização do evento, quando um amigo sugeriu presentear o ex-presidente. "Conseguimos o boné, e eu entreguei a ele [Lula]  Pode ver-se no vídeo que, quando entrego o boné, muitas pessoas gritam 'agora é Complexo, agora é Complexo'", disse.

Tal como revelou a "AFP", a terminologia em causa também é usada por órgãos oficiais, como a polícia militar do Rio de Janeiro que confirmou isso mesmo à agência noticiosa. "O termo 'CPX' era utilizado no Twitter da corporação como forma de abreviação da palavra 'Complexo' até o ano de 2017, quando só eram permitidas publicações com até 140 caracteres".

No site oficial da campanha de Lula da Silva foi ainda publicada uma nota sobre a tentativa de vincular o boné a facções criminosas. "CPX significa complexo. Para bolsonaristas, todos que moram em comunidades são bandidos", lê-se no texto. O próprio Governo do Rio de Janeiro já utilizou a sigla para se referir ao Complexo da Maré, tal como se verifica neste documento.

A alegação falsa foi compartilhada por diversos membros do atual governo de Jair Bolsonaro (PL), como seu filho e senador Flávio Bolsonaro e o deputado federal e ex-ministro Osmar Terra.

________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network