"O garçom tirou cópia da conta do Lula no almoço com seus comparsas, em Portugal. Uma bagatela de 9.400 euros, 52.360 reais. Como todo ditador, ele come a melhor comida e toma os vinhos mais caros do mundo. E é o presidente dos pobres, sim dos pobres miseráveis que acreditam nessa figura abjeta", destaca-se no Facebook, numa publicação de 20 de novembro. Conteúdo idêntico circula no Brasil, com destaque para grupos de WhatsApp.

Em causa está, mais uma vez, a imagem de uma fatura que totaliza 9.4000 euros do restaurante "Solar dos Presuntos". A mesma que se tornou viral em Portugal por, alegadamente, a conta de almoço em que participaram o primeiro-ministro António Costa, o ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, e a presidente da Fundação José Saramago, Pilar del Río, no dia 16 de novembro.

A 20 de novembro, o Polígrafo verificou que a informação é falsa. O restaurante em causa publicou um desmentido sobre o caso. "Durante o dia de hoje, surgiu uma história fantasiosa sobre a fatura da refeição que o primeiro-ministro teve no 'Solar dos Presuntos' na última quarta-feira. É obviamente falsa! A fatura que circula não corresponde à fatura da refeição do primeiro-ministro", lê-se na nota.

O gabinete do primeiro-ministro também confirmou o desmentido. "A fatura que surge associada ao referido almoço não corresponde ao valor da refeição. O próprio restaurante deu conta disso, ontem à noite, na sua página de Facebook", garantiu.

Além disso, Lula da Silva não participou neste evento. Lula da Silva chegou a Portugal na passada sexta-feira, dia 18 de novembro, dois dias depois da realização do almoço que tem gerado uma onda de desinformação nas redes sociais. Na visita oficial, o recém-eleito presidente do Brasil inaugurou uma nova etapa das relações entre Portugal e Brasil, após um maior distanciamento na Presidência de Jair Bolsonaro (que aliás não visitou Portugal).

No dia 16 de novembro, Lula da Silva participava na COP 27, a conferência do clima Organização das Nações Unidas (ONU), que discute as mudanças climáticas, e que se realizou este ano no Egipto. "Este convite, feito a um presidente recém-eleito antes mesmo de sua posse, é o reconhecimento de que o mundo tem pressa de ver o Brasil participando novamente das discussões sobre o futuro do planeta e de todos os seres que nele habitam", disse durante o discurso que realizou, precisamente na data que figura na fatura polémica.

Em suma, a agenda de Lula da Silva na semana passada prova que não estava sequer em Portugal no dia em que se realizou o almoço em causa. Além disso, a fatura agora a circular no Brasil é também ela uma fonte de desinformação em Portugal por ser associada, sem qualquer fundamento, a uma comemoração do centenário de Saramago em que participou António Costa.

__________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network