O vídeo, com cerca de 40 segundos, foi inicialmente partilhado no Tik Tok mas acabou por chegar a diferentes redes sociais. "Observe as palavras desse ladrão. PT é uma organização criminosa. Lula sendo o ladrão mas famoso. Objetivo deles é sempre roubar", escreve o autor de uma das várias partilhas no Facebook.

"O PT era uma organização criminosa. O PT foi criado para ser a nave-mãe. O PT era a nave-mãe. Então o PT era uma organização criminosa, e o Lula, como era a pessoa mais famosa da organização criminosa, era o chefe. Portanto, tudo o que o Lula fez no Governo foi para roubar. Se eu for candidato, serei candidato para ganhar, se Deus quiser, com a ajuda do povo baiano. Você sabe que aqui você dá 10 reais para um pobre, vira um consumidor. Então é preciso apenas a gente saber lidar corretamente com o povo", pode ouvir-se Lula da Silva a afirmar no vídeo.

Mas terá o antigo líder brasileiro feito estas declarações?

Não. As declarações utilizadas neste vídeo foram retiradas de uma entrevista que líder do PT deu à Rádio Metrópole, em Salvador, no Brasil, em 2017, de acordo com a plataforma de fact check brasileira Agência Lupa. Nessa altura, Lula da Silva preparava-se para percorrer vários estados do país com a campanha "Lula pelo Brasil". A condenação do antigo presidente obrigou-o a afastar-se da candidatura ao Palácio do Planalto, tendo sido Jair Bolsonaro a alcançar a vitória nas eleições de 2018.

Na entrevista, conduzida por Mário Kertész – que foi omitido do vídeo manipulado –, Lula da Silva é questionado, aos 22 minutos, sobre a atuação do PT no escândalo do Petrolão. O ex-presidente explica que tem uma tese segundo a qual os procuradores do Ministério Público Federal que participavam na Operação Lava Jato e a Polícia Federal tinham construído uma mentira.

No vídeo é possível ouvir a resposta completa dada por Lula ao entrevistador: "A mentira é o seguinte: é que o PT era uma organização criminosa. O PT foi criado para ser a nave-mãe. O PT era a nave-mãe. Então o PT era uma organização criminosa, e o Lula, como era a pessoa mais famosa da organização criminosa, era o chefe. Portanto, tudo o que o Lula fez no Governo – porque o que está em julgamento não é o Lula, é o meu Governo –, tudo o que o Lula fez no governo foi para roubar. Essa tese não se sustenta."

No vídeo que está a ser partilhado nas redes sociais foram retiradas duas partes cruciais para manter o sentido da frase: uma no início e outra no fim. Omite-se a referência de que aquelas afirmações seriam "a mentira" dos procuradores e deixa de fora a parte onde Lula da Silva diz que a "tese não se sustenta". Foi ainda retirada a continuação da resposta: "Essa gente não tem como sair das mentiras que eles contaram."

Conheça sete dos boatos que ainda circulam na Internet sobre Lula da Silva
Conheça sete dos boatos que ainda circulam na Internet sobre Lula da Silva
Ver artigo

A segunda parte do vídeo manipulado também tem origem na mesma conversa entre o antigo presidente e Mário Kertész, alguns minutos mais à frente. Aos 37 minutos de entrevista, Lula da Silva afirma: "Se eu for candidato, serei candidato para ganhar, se Deus quiser, com a ajuda do povo baiano. Você sabe que aqui esse povo tem um carinho por mim. Eu acho que em outra encarnação eu era baiano." E aos 45 minutos, Lula da Silva responde: "Vamos dar uma chance ao povo de resolver o seu problema. Vamos incluí-lo no mercado. É 10 reais. Você dá 10 reais para um pobre, vira consumidor. Você dá 10 milhões de reais para um rico, vira uma conta bancária. Então é preciso apenas a gente saber lidar corretamente com o povo."

Estas duas partes diferentes da entrevista foram manipuladas e ligadas de forma a transmitir a ideia de que Lula da Silva não se preocupa com população brasileira e que quer comprar os votos dos cidadãos mais pobres. Foi retirada a frase inicial onde o antigo presidente dizia que pretendia "dar uma chance ao povo de resolver o seu problema" e caiu também a segunda parte da comparação feita por Lula: "Você dá 10 reais para um pobre, vira consumidor. Você dá 10 milhões de reais para um rico, vira uma conta bancária."

Ao serem retirados estes elementos da resposta, o sentido da afirmação muda. Passa a parecer que Lula da Silva iria comprar os votos da população baiana, dando-lhes 10 reais. Esta afirmação falsa tem também sido partilhada de forma independente nas redes sociais, denuncia a Agência Lupa.

Em suma, as declarações de Lula da Silva foram descontextualizadas e manipuladas. O vídeo utiliza respostas do ex-presidente dadas durante uma entrevista à Rádio Metrópole, em Salvador, em 2017. No entanto, as declarações foram escolhidas para transmitirem uma mensagem diferente da que Lula respondeu.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Adulterado: conteúdos de imagem, áudio ou vídeo que tenham sido editados ou sintetizados para além dos ajustes de clareza ou qualidade de formas que podem induzir as pessoas em erro; esta definição inclui emendas, mas não excertos dos conteúdos multimédia ou a apresentação de conteúdos multimédia fora do contexto; ao abrigo dos nossos Padrões da Comunidade, também removemos determinados vídeos manipulados produzidos por inteligência artificial ou aprendizagem automática e que provavelmente induziriam uma pessoa comum a acreditar que o interveniente do vídeo proferiu palavras que realmente não disse.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Manipulado
International Fact-Checking Network