"O país está a empobrecer. A vida das pessoas está cada vez mais difícil. E não é apenas - também é reflexo daquilo que está a acontecer este ano com o aumento da inflação. Mas antes ainda disso, nós já estávamos a caminhar para a cauda da Europa. O rendimento dos portugueses é hoje, num plano europeu, de uma Europa a 27, o rendimento per capita é o 21.º - isto é anterior a este processo inflacionista", afirmou Luís Montenegro, ontem à noite, ao discursar no encerramento da "Festa do Pontal", no Algarve, que marca a rentrée da atividade política do PSD.

Montenegro tem razão nesta alegação sobre a evolução do rendimento per capita dos portugueses em comparação com os restantes países da União Europeia?

De acordo com os dados compilados pelo Eurostat, ao nível do Produto Interno Bruto (PIB) per capita, em Paridades de Poder de Compra (PPC), Portugal baixou de 78% da média da União Europeia (com 27 Estados-membros, excluindo desde logo o Reino Unido que deixou de ser membro em 2020) em 2015, quando António Costa assumiu o cargo de primeiro-ministro, para 74% em 2021.

Entre os atuais 27 Estados-membros, Portugal ocupava a 17ª posição em 2015, tendo caído para a 21.ª posição em 2021.

Recuando mais até 2001, por exemplo, verificamos que nesse ano Portugal registava 84,1% da média da União Europeia (com os atuais 27 Estados-membros).

Encontrava-se assim na 15.ª posição, à frente (por ordem decrescente) da Eslovénia, Malta, República Checa, Hungria, Eslováquia, Croácia, Polónia, Estónia, Lituânia, Letónia, Bulgária e Roménia.

Importa aqui salientar que 13 países ainda não eram membros da União Europeia em 2001.

Ora, apenas em 2004 é que entraram Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia e República Checa. Por sua vez, a Bulgária e a Roménia passaram a integrar a União Europeia em 2007, ao passo que a Croácia só avançou em 2013.

Em 2021, voltamos a sublinhar, Portugal caiu para a 21.ª posição do ranking do PIB per capita (em PPC), tendo sido ultrapassado por seis países na comparação direta com 2001.

A saber: Eslovénia (14.ª posição), Malta (11.ª posição), República Checa (13.ª posição), Hungria (20.ª posição), Polónia (19.ª posição) e Lituânia (15.ª posição).

_____________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network