"Exijam as regalias desnecessárias dos administradores de volta. Vão ver que acaba logo o buraco na TAP e a salvam da bancarrota. Se conseguirem fazer isso em todas as instituições do Estado ainda temos hipótese de ter um bom ano de 2023", comenta-se numa das recentes partilhas da imagem em causa, no Facebook.

Na imagem apresenta-se uma lista de "prémios acima dos 5.000 euros", alegadamente auferidos por vários funcionários da TAP. No quinto lugar, surge o nome de Alexandra Reis, na função de chief procurement officer, e assinala-se a atribuição de um prémio no valor de 42 mil euros.

Trata-se da ex-Secretária de Estado do Tesouro, que se demitiu após ser revelada a indemnização no valor de 500 mil euros que recebeu após deixar o cargo de administradora na companhia aérea portuguesa. O caso arrastou ainda para fora do Governo o secretário de Estado das Infraestruturas, Hugo Mendes, informado do acordo com a TAP, e do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

Outro nome que se destaca na lista é o de Stéphanie Silva, a mulher do, na altura presidente da Câmara Municipal de Lisboa e atual Ministro das Finanças, Fernando Medina. A ex-diretora jurídica da TAP, que se demitiu do cargo quando Medina tomou posse no atual Governo, é também filha do ex-ministro da Agricultura Jaime Silva, que pertenceu ao executivo de José Sócrates.

Em 2020, o Polígrafo já tinha classificado a lista partilhada milhares de vezes nas redes sociais como verdadeira. A compilação de prémios foi revelada em junho de 2019 por vários órgãos de comunicação social (pode conferir aqui e aqui).

De facto, a lista começou por ser revelada em primeira mão pelo jornal "i", num artigo publicado no dia 6 de junho de 2019, com o seguinte título: "TAPAdministrador recebe prémio de 110 mil euros em ano de perdas".

"O administrador da TAP Abílio Martins recebeu 110 mil euros de prémio da TAP. Ao todo, a companhia aérea pagou bónus de 1,17 milhões de euros a 180 pessoas, apesar de ter registado um prejuízo de 118 milhões de euros no ano passado", noticiou na altura o referido jornal. "O ex-braço direito de Zeinal Bava na PT e na Oi beneficiou deste prémio mesmo com a empresa que administra, a Cateringpor, a apresentar perdas pela primeira vez. O mesmo valor foi recebido pelo chief revenue officer da TAP, Elton D’Souza", assinalava-se ainda.

Em suma, a lista que está a circular novamente nas redes sociais transmite informação verdadeira. Foi replicada a partir de várias notícias avançadas em 2019. Importa destacar que apesar de autêntica, a compilação já tem mais de três anos.

__________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network