O Conselho Nacional do PSD aprovou na quarta-feira, dia 13 de março, a lista de candidatos ao Parlamento Europeu, nas eleições agendadas para o dia 26 de maio. A lista inclui 21 candidatos efetivos e oito suplentes, entre os quais se identificam 15 mulheres e 14 homens. Eis a respetiva composição, por ordem numérica:

  1. Paulo Rangel
  2. Lídia Pereira
  3. José Manuel Fernandes
  4. Graça Carvalho
  5. Álvaro Amaro
  6. Cláudia Monteiro de Aguiar
  7. Carlos Coelho
  8. Ana Miguel dos Santos
  9. Sónia Cristina Silva dos Ramos
  10. Teófilo Agostinho Martins Araújo dos Santos
  11. Vânia Andreia Lopes Neto
  12. Ricardo Morgado
  13. Cristiano José da Ponte Cabrita
  14. Maria Alice Parente Ribeiro Antunes
  15. Bruno Miguel de Moura Ferreira
  16. Sónia Cortez dos Santos
  17. Carlos Abel Almendra Frias Vieira
  18. Paula Cristina H. Mota Calado Fevereiro
  19. Maria da Conceição Gomes Pires
  20. Hugo Ferrinho Lopes
  21. Ana Mafalda de Taborda Costa Lourenço
  22. Sofia Helena Correia Fernandes Sousa Matos
  23. Nuno Miguel Oliveira Carvalho
  24. Otília Arminda Oliveira de Castro
  25. Paulo Ribeiro
  26. Maria Eugenia Rodrigues Correia de Sousa
  27. Ângelo Filipe da Silva Videira Santos
  28. Sandra Soares de Pinho
  29. Miguel Poiares Maduro

No mesmo dia, o presidente do PSD, Rui Rio, publicou a seguinte mensagem na sua página oficial da rede social Twitter: "A lista candidata ao Parlamento Europeu, que a direção nacional do PSD acabou de apresentar ao Conselho Nacional para aprovação, tem mais mulheres do que homens. Penso que nunca tal aconteceu em eleições europeias no nosso país". É mesmo um feito inédito em Portugal?

O Polígrafo verificou as demais listas de candidatos de partidos portugueses em eleições para o Parlamento Europeu, desde as primeiras que foram realizadas em 1987, e encontrou uma outra lista de candidatos com mais mulheres do que homens. Mais concretamente, a lista de candidatos da CDU nas eleições de 2009, com 16 mulheres e 14 homens. Eis a respetiva composição:

  1. Maria Ilda da Costa Figueiredo
  2. João Manuel Peixoto Ferreira
  3. Ana Rita Carvalhais da Silva
  4. Francisco Miguel Baudoin Madeira Lopes
  5. Pedro Miguel Neves Guerreiro
  6. Ana Joaquina Gomes Avoila
  7. Edgar Freitas Gomes da Silva
  8. Inês Cristina Quintas Zuber
  9. Carina Alexandra Pires Henriques de Castro
  10. José de Sousa Saramago
  11. Felismina Rosa Fernandes Tavares Mendes
  12. João António Vicente
  13. Carlos Alberto Gomes Ribeiro
  14. Hortênsia dos Anjos Chegado Menino
  15. Joaquim Estevão Miguel Judas
  16. Manuel Rodrigues
  17. Maria Manuel Candeias Coelho
  18. Margarida Maria de Oliveira Leça
  19. Rogério Ventura Lages dos Santos Reis
  20. Cláudia Alexandra de Sousa e Catarino Madeira
  21. Isabel Margarida da Silva Luís Fonseca
  22. Casimiro António da Piedade Menezes
  23. Beatriz Nogueira Matias
  24. Ana Paula Dias Simões
  25. Adelino da Silva Nunes Pereira
  26. Vera Lúcia Gonçalves Dourado
  27. Maria da Encarnação Barroca de Melo Galvão
  28. José António Bombas Amador
  29. Maria Dulce Ribeiro Pinheiro
  30. António Rui Viana Fernandes da Ponte

Não se trata portanto de um feito inédito em eleições europeias realizadas em Portugal, a apresentação de uma lista de candidatos com mais homens do que mulheres. A declaração de Rio poderia assim ser classificada como falsa, mas o líder do PSD não teria a intenção de enganar ou difundir uma falsidade. "Penso que nunca tal aconteceu", disse Rio, sem uma certeza absoluta quanto a esse facto.

Por outro lado, não é um feito totalmente inédito, mas quase inédito, pois apenas encontrámos uma outra lista com mais mulheres do que homens, entre largas dezenas de listas. Optamos assim por uma classificação intermédia de impreciso. Não é totalmente inédito, mas não deixa de ser muito incomum.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Impreciso