Os primeiros casos de infeção pelo SARS-CoV-2 surgiram em Portugal no início de março e partir desse mês o impacto foi substancial no setor do Turismo. De acordo com uma estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE), "em março de 2020 o setor do alojamento turístico deverá ter registado 701,0 mil hóspedes e 1,9 milhões de dormidas, o que corresponde a variações de -62,1% e -58,5%, respetivamente".

Entretanto propagou-se nas redes sociais uma imagem que mostra uma tabela dos destinos europeus mais reservados em 2019 e 2020, na primeira metade do mês de junho. Em 2020, surpreendentemente, a capital portuguesa surge em primeiro lugar.

Mas será verdade que Lisboa foi a cidade mais procurada pelos turistas na primeira quinzena de junho? Verificação de factos.

Os dados foram recolhidos pela ForwardKeys - empresa que utiliza informações globais de voos para monitorizar fluxos de viajantes, analisar a procura global e prever tendências - e pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (em língua inglesa, World Travel & Tourism Council - WTTC), organização sem fins lucrativos que representa o setor privado de viagens e Turismo ao nível global.

Em relatório publicado no site da ForwardKeys, no dia 29 de junho, concluiu-se que na primeira metade de junho de 2020 (entre os dias 1 e 14) os voos mais reservados para cidades europeias tinham como destino a cidade de Lisboa, contrariamente ao período homólogo no ano de 2019. Quanto a Londres, que liderou a tabela no ano passado, surge agora em último lugar.

De acordo com o relatório, a explicação pode prender-se com as restrições impostas pelo Governo do Reino Unido no âmbito da pandemia de Covid-19:" Na primeira quinzena de junho do ano passado, Londres era a cidade mais reservada da Europa, seguida de Paris e Roma. No entanto, devido ao impacto da pandemia da Covid-19 e das restrições de viagens, como as regras de quarentena impostas pelo governo do Reino Unido, a capital foi altamente penalizada, estando agora atrás de Viena e Barcelona".

"Entretanto, Lisboa subiu para o topo da lista das cidades europeias mais reservadas durante a primeira quinzena de junho, contrastando com o nono lugar de 2019. Portugal foi um dos primeiros países a estabelecer protocolos mais avançados de higiene e segurança para receber turistas, e tem uma das maiores taxas de testes efetuados para controlar a transmissão", salienta-se no relatório.

Gloria Guevara, presidente e diretora executiva do Conselho Mundial de Viagens e Turismo, explica que a procura de voos para e da Europa começou a recuperar em parte graças ao relaxamento das restrições de viagens dos países. "O sucesso de Portugal em atrair visitantes como destino popular de férias vem na sequência da implementação de um número de medidas de segurança e saúde. Estas medidas estão em linha com os nossos protocolos globais, desenhados para reiniciar este setor importante e garantir viagens seguras".

A informação veiculada na publicação é, portanto, verdadeira.

______________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network